Retrospectiva 2010 – Brasil

0
753

Dezembro

Presidente encerra governo com chave de ouro

Lula é “líder influente” e tem popularidade recorde

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não pode reclamar de 2010. O ano foi especial para ele, que chega ao fim do governo com aprovação recorde de 87%, no maior índice da seus oito anos de administração. E não é só isso: ele foi apontado pela Revista Time como um dos líderes mais influentes do mundo, no primeiro semestre.
Na eclética lista contam nomes como o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, a cantora Lady Gaga e a modelo Liya Kebede. “O que Lula quer para o Brasil é o que nós costumávamos chamar de sonho americano”, afirmou o documentarista Michael Moore, escolhido para escrever algumas linhas sobre o presidente brasileiro.
Ao deixar o cargo oficialmente, no dia 1º de janeiro de 2011, Lula vai passar a faixa presidencial para Dilma Roussef e pretende percorrer o mundo, especialmente América Latina e África, para falar sobre as experiências e programas bem-sucedidos que implantou no seu governo. Ele descartou que pretenda se candidatar ao posto de secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), apesar de muitos aliados acharem que este seria o caminho natural.

Novembro

Depois da guerra civil, paz no Rio

O combate ao crime organizado no Rio de Janeiro venceu uma batalha no dia 28 de novembro. Numa operação conjunta das forças de segurança “polícias Militar, Civil, Federal e Forças Armadas ” o Complexo do Alemão foi tomado do controle dos traficantes do Comando Vermelho.
Durante a ocupação, os policiais apreenderam mais de 40 toneladas de drogas, centenas de veículos roubados e armamento pesado. Não é de se estranhar que a comunidade, que abriga mais de 16 favelas e meio milhão de pessoas, seja conhecida como a ‘Faixa de Gaza’ do Rio de Janeiro. Mas para a população do bem no Alemão, os dias agora são de paz e esperança.

Outubro

Dilma Roussef, a primeira presidenta eleita na história do Brasil

Com 56% dos votos, a mineira Dilma Roussef fez história e se tornou a primeira mulher a chegar à presidência do Brasil. Durante sua carreira política, ela foi secretária da Fazenda de Porto Alegre, ministra de Minas e Energia e ministra Chefe da Casa Civil, e ficou conhecida durante a gestão de Lula como ‘a mãe do Programa de Aceleração do Crescimento’. Torturada durante a ditadura militar, Dilma foi diagnosticada com câncer linfático em 2009, e agora chega ao Palácio do Planalto cercada de expectativas: 18% dos brasileiros acreditam que a gestão dela será ainda mais eficiente do que a do atual líder da Nação.
Ainda na política, outro destaque foi a eleição de Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca, que recebeu mais de um milhão de votos e foi o deputado federal mais votado do país. Questionada a sua condição de alfabetizado, ele precisou passar por um teste na Justiça Eleitoral. Segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo, Walter de Almeida Guilherme, Tiririca “leu e escreveu” e poderá assumir o cargo no Congresso.

Junho

Caso Bruno ainda sem solução

Em junho deste ano, o Brasil se surpreendeu com a notícia de que o goleiro Bruno Fernandes, do Flamengo, foi considerado suspeito do desaparecimento de sua ex-amante, a paranaense Eliza Samudio. A jovem tentava provar na Justiça que o atleta é o pai do filho único dela e já havia prestado queixa à polícia acerca das substâncias abortivas que o jogador a obrigou a tomar. O caso vem sendo tratado como homicídio, apesar de o corpo da jovem ainda não ter sido encontrado ” e Bruno é acusado de ser o mandante do bárbaro crime.
De acordo com as investigações policiais, Eliza estava, antes de desaparecer, no sítio do jogador no interior de Minas Gerais. De acordo com uma testemunha, Eliza foi agredida com uma coronhada e esquartejada.