Robert Scheidt assume terceiro lugar na etapa de Miami da Copa do Mundo

0
364

A etapa de Miami da Copa do Mundo de Vela começou testando os nervos dos velejadores. Nos dois primeiros dias, a brisa fraca na raia de Biscayne Bay atrasou por mais de três horas o início das regatas. Com ventos que não ultrapassaram os 5 nós (inferior a 10 km/h), a classe Laser disputou três regatas extremante técnicas, duas na segunda-feira (27) e apenas uma na terça (28). Após um começo difícil, com um 11º e um 4º lugar, Robert Scheidt fez prevalecer a experiência de seus 11 títulos mundiais na classe e venceu a terceira prova, pulando da 12ª para a terceira posição na classificação geral, com 5 pontos perdidos. O líder é o australiano Tom Burton, com 2.

“Essas condições de vento testam muito os velejadores. Durante os períodos de retardamento das largadas, foquei em manter-me ativo, fazendo um pouco de natação e corrida”, contou Robert Scheidt. “Tive uma certa dificuldade com o vento fraco na segunda-feira. Não consegui manter a regularidade, mas durante a prova de terça, foi importante confiar na minha decisão de escolher o lado direito da raia, onde a pressão do vento era maior. Foi ótimo ter vencido uma regata com o vento tão fraco.”

Classe mais numerosa na competição, com 98 velejadores brigando pelo pódio em Miami, a Laser foi dividida em duas flotilhas na fase classificatória. Enquanto Scheidt venceu a terceira regata na flotilha azul, o croata Tonci Stipanovic levou a melhor no duelo com o cipriota Pavlos Kontides, vice-campeão mundial, e ficou com a vitória na flotilha amarela. Os dois estão entre os principais adversários do brasileiro.

As próximas regatas também devem contar com ventos muito fracos de acordo com a previsão para os próximos dias. Gosto de velejar em todas as condições, mas espero um pouco mais de vento para o final da semana”, destacou Scheidt. No sábado (1), os dez melhores velejadores seguem para a disputa da ‘medal race’, com pontuação dobrada.

Classificação após três regatas e um descarte

1.Tom Burton (AUS) – 2 pontos perdidos
2. Tonci Stipanovic (CRO) – 3 pp
3. Robert Scheidt (BRA) – 5 pp
4. Pavlos Kontides (CYP) – 5 pp
5. Stefano Peschiera (PER) – 5 pp
6. Gustavo Lima (POR) – 6 pp )
7. Erik Bowers (USA) – 6 pp )
8. Nick Thompson (GBR) – 8 pp
9. Giovanni Coccoluto (ITA) – 8 pp
10. James Pulsford (USA) – 11 pp