Romney lidera pesquisa

0
947

Herman Cain surpreeende e pula para o segundo lugar

Mitt Romney está liderando a corrida para indicação do Partido Republicano à eleição presidencial, mas menos de ¼ dos eleitores do partindo declararam apoio a ele. Em segundo lugar, aparece Herman Cain, de acordo com a pesquisa Reuters/Ipsos divulgada nesta quarta-feira.

Romney, ex-governador de Massachusetts, vem mantendo a liderança, mas não tem conseguido ampliar significativamente a margem sobre os outros concorrentes, concluiu a pesquisa, que também mostrou o presidente Barack Obama enfrentando muitas decepções por causa de seu desempenho.

Romney tem 23 por cento de apoio dos republicans em outubro, apenas 3 por cento mais do que registrou a última pesquisa da Reuters/Ipsos realizada em junho. Cain, um empresário do ramo de pizzas, emergeu como segundo colocado depois de propor uma reforma truibutária radical, saltando para 19 por cento em comparação aos 7 por cento de quatro meses atrás.

O parlamentar do Texas Ron Paul apareceu em terceiro com 13 por cento eo governador do Texas Rick Perry em quarto, com 10 por cento.

A pesquisa foi efetuada entre 6 e 10 de outubro, antes do debate sobre temas econômicos realizado nesta terça-feira à noite, no qual Romney e Cain tiveram bons desempenhos e Perry falhou para recuperar o terreno perdido nos dois debates anteriores.

A margem de erro para os republicanos, entre as 1,113 pessoas pesquisadas, foi de 4.8 pontos percentuais, deixando Romney e Cain num empate técnico.

Seja lá qual for o republicano que for o escolhido para concorrer contra Obama em 2012 enfrentará um eleitorado bastante insatisfeito. O percentual de americanos que desaprova o desempenho do presidente, que girava entre 48 e 50 por cento no mês passado, despencou para 34 por cento, o mais alto desde que Obama foi eleito.

A pesquisa mostrou que 74 por cento dos americanos acreditam que o país está indo na direção errada, em comparação aos 21 por cento dos otimistas.

A maioria dos eleitores registrados (48 por cento) disse que apoiaria dos democratas nas disputas pelo Congresso se as eleições de novembro de 2012 fossem realizadas hoje, contra os 40 por cento que apoiariam os republicanos. Mas em relação à maneira como os dois partidos administrariam a economia cambaleante – o tema que deve ser o ponto central na eleição de 2012 – os republicanos têm a preferência. Os dois partidos estão empatados na criação de empregos, com somente 41% do eleitorado aprovando o empenho deles neste importante quesito.