Rumores de que famílias com crianças podem permanecer nos EUA atraem ainda mais imigrantes indocumentados

0
1042

Depois de presos, eles são soltos e devem comparecer à corte para explicar caso a um juiz

DA REDAÇÃO, COM SUNSENTINEL E LOS ANGELES TIMES

Rumores de que famílias com crianças não são deportadas dos Estados Unidos têm atraído ainda mais indocumentados para o país. Os imigrantes trazendo seus filhos ainda bebês vêm principalmente da América Central em busca de melhores condições vida e acabam surpresos ao saber que serão deportados.

O número dessas famílias que vêm em busca do sonho americano tem trazido muitos problemas para o ICE (polícia de imigração) no Texas e Arizona.

Yoselin Ramos sempre quis fazer o trajeto que outros membros da sua família fizeram no passado rumo aos Estados Unidos. Ela e seu filho de apenas três anos cruzaram a fronteira e praticamente se entregaram aos policiais pensando que iriam ser bem recebidos e levados para algum tipo de abrigo onde teriam a oportunidade de recomeçar.

De acordo com informações do Consulado da Guatemala, Ramos é mais uma entre o número crescente de famílias com crianças que atravessam a fronteira pensando que vão permamencer indifinitivamente nos EUA. Os oficiais de imigração nos EUA afirmam que os rumores são falsos e as famílias estão sendo vítimas dos coiotes.

O número crescente desses casos tem causado a superlotação do sistema na fronteira sudeste do país, principalmente no Texas. Os terminais de ônibus no Arizona são outros locais lotados com o número de famílias ‘despejadas’ pelo sistema prisional do Texas. Com os centros de detenção no Texas lotados, a polícia não tem como manter os indocumentados, por isso o procedimento mais usados atualmente é preencher uma ficha com os dados dos imigrantes (adultos e crianças) e liberarem para quem possam comparecer diante do juiz em poucos dias.

O departamento de imigração adianta que esse tipo de ação não é comum, mas por enquanto é o que dá para fazer diante do número assustador de famílias atravessando a fronteira carregando crianças, algumas ainda bebês. Há alguns meses, as autoridades de imigração vêm improvisando abrigos em áreas militares no Texas e na Califórnia para manter as crianças ‘apreendidas’ com mães que atravessem a fronteira sozinhas.

Autoridades de imigração afirmam que as famílias apreendidas são liberadas assim que apresentam um endereço fixo nos EUA – independentemente se quem vai abrigar está documentado ou não. O ICE informou que não tem como garantir que terá condições de procurar as pessoas que não comparecerem às audiências com os juízes.

Em alguns casos, as famílias que pretendem ficar nos EUA terão a oportunidade de explicar sua situação para um juiz, porém, em alguns casos a deportação é imediata.

Yoselin Ramos estava com outras 20 famílias quando atravessou a fronteira. Ela terá que se apresentar diante da corte americana no dia 17 de junho. Ela e o filho foram liberados pelo ICE e autorizados a viajar para o Iowa, onde seus pais moram. “Fiquei muito desapontada. Só queria um futuro melhor para meu filho”, disse ela que planeja comparecer na audiência.

Foto: redstatetownhall.com