Saiba mais sobre o conceito de ‘slow fashion’

0
6148
Slow Fashion

A moda está sempre mudando, certo? Errado! Se formos procurar conceitos de moda veremos que MODA (substantivo feminino) significa 1. Uso passageiro que rege, de acordo com o gosto do momento, a maneira de viver, de vestir etc.; 2. Estar na moda, estar em voga, ser geralmente usado…

Mas o que é “geralmente usado”, necessariamente, deixa de ser usado? Não!

Para estar “na moda” você não precisa usar determinadas peças que a mídia e a indústria Fast Fashion jogam–diariamente–no mercado, impondo o seu uso. Não! Estar na moda é simplesmente estar bem-vestida, ter bom gosto, criatividade, bom senso para compor o seu próprio estilo e, principalmente, ter consciência do que se está usando.

Slow Fashion
Slow Fashion

CONSCIÊNCIA, é justamente neste ponto que a Slow Fashion entra. O termo slow aplicado à moda, significa muito mais do que a sua tradução literal, significa uma alternativa à produção em massa, um movimento sustentável que vem ganhando força e sendo cada vez mais adotado pelo mundo.

Na contramão da indústria Fast Fashion e das tendências que duram uma só estação, várias grifes investem em peças desenvolvidas sem pressa e de forma sustentável, geralmente confeccionadas–não em grandes fábricas–mas em ateliês que contam com profissionais que trabalham manualmente em cada peça, do início ao fim.

Mas a Slow Fashion e o seu valor não são novidades. A prova disso são os antigos ateliês de costura, o tricô e o crochê feito pelas nossas bisavós–como é o caso dessa blusa que ilustra a matéria que foi confeccionada pela minha bisavó paterna para a minha mãe, em 1983. Uma confecção que ultrapassou décadas, gerações e tem um grande valor, não apenas afetivo, mas à prova do tempo, pois passados 34 anos ainda possui a qualidade intacta não tendo sido alterada sequer a sua cor.

Peças de vestuário ou acessórios de modelos clássicos e tradicionais nunca saem de moda, jamais perdem a elegância, são eternas, discretas e confortáveis.

A produção em massa da Fast Fashion oferece preços muito baixos e inúmeros lançamentos e coleções, o que normalmente constrói uma imagem da moda como algo descartável e um consumo excessivo, que traz um preço oculto para o meio ambiente e para os trabalhadores da cadeia de produção.

A moda pode ser muito mais do que gastar, comprar e seguir tendências a todo custo. Não! Moda é muito mais do que isso, e entender a necessidade do consumo consciente e sustentável reconhecendo que os impactos das nossas escolhas afetam o ambiente e as pessoas envolvidas na cadeia de produção, é o primeiro grande passo para a evolução da nova era da moda.

O “lento” do slow não significa velocidade, mas sim uma visão de mundo moderna, que promove a produção que não polui o meio ambiente, não escraviza mão de obra e não é descartável. Portanto, a dica é montar um closet atemporal, elegante e duradouro. Que tal dar os primeiros passos e começar a adotar um estilo de vida Slow Fashion?

Previous articleCatuaba Selvagem se prepara para chegar ao mercado americano
Next articleExplosão de botijão de gás deixa um ferido em Pompano Beach
Taiara Desirée é Fashion Blogger, Colunista e Apresentadora de Moda em rádio, TV, sites, jornais e revista no Brasil, Japão, Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Alemanha. Idealizadora do Bloguesia, um blog sobre moda, beleza e estilo de vida que conta com mais de 4 milhões de visualizações pelo mundo. Formada em Visagismo pelo Philip Hallawell também é advogada, pós-graduada em Direito Ambiental e empreendedora. Natural de João Pessoa, morou em Miami e Nova Iorque o que a fez ampliar os seus projetos pessoais e profissionais. É associada à Brazilian International Press Association, sendo oficialmente registrada como imprensa brasileira no exterior na categoria bloguista profissional. Para saber mais basta visitar o www.bloguesia.com e ficar por dentro de tudo! Contato: info@bloguesia.com