Sandy avança pela costa leste americana trazendo vento, chuva e destruição

0
722

Grande parte de Nova York está às escuras e sem transporte

DA REDAÇÃO, COM THE NEW YORK TIMES – O furacão Sandy castiga esta noite a região do meio-Atlântico americano com violentas rajadas de vento e inundações, causando a maior enchente das últimas décadas nas áreas litorâneas da região, derrubando árvores e linhas de transmissão de energia, deixando centenas de milhares de pessoas, incluindo boa parte da ilha de Manhattan, às escuras.

A enorme tormenta chegou à costa leste perto de Atlantic City, por volta das 8 PM, com ventos de até 80 milhas por hora, informou o National Hurricane Center. O informe do NHC foi pouco antes de Sandy ter sua intensidade oficialmente reduzida para ciclone pós-tropical, uma mera nomenclatura científica que nada muda o cenário ameaçador de ventos fortes, chuvas torrenciais e enchentes mortais que acompanham a chegada da tempestade.

A tormenta apressou inesperadamente o passo enquanto avançava pelo Oceano Atlântico, na direção de uma região densamente povoada, paralisando a vida de milhões em mais de meia-dúzia de estados, com fugas em massa de moradores que transformaram as áreas costeiras em verdadeiras cidades-fantasmas.

A chuva de vento castigou as barreiras e muros de proteção marítima em Atlantic City, onde o famoso Boardwalk sofreu à medida que a água invadia a terra. O mar cobriu a praia e escondeu as areias de Sandy Hook (NJ), na entrada do porto de Nova York. A água chegou à altura dos joelhos nas ruas de Sea Bright (NJ).

“É a pior tempestade que já vi”, disse David Arnold, enquanto acompanhava a tormenta da janela de casa em Long Branch (NJ). “O mar invadiu a rua, há árvores derrubadas por toda parte. Nunca vi nada assim.”

A polícia informou que uma árvore caiu sobre uma casa em Queens um pouco depois das 7 PM, matando um homem de 30 anos. Em Manhattan, uma hora antes, um guindaste em cima de um dos prédios mais altos da cidade desprendeu-se e ficou pendurado 80 andares acima da West 57th Street, perto do Carnegie Hall.

Logo acabou a energia, e a água começou a chegar. As ondas superaram as barreiras no distrito financeiro de Manhattan e invadiram a rua, levando carros na correnteza. A West Street, paralela ao lado oeste da parte baixa de Manhattan, parecia um rio.

Ventos com força de furacão estenderam-se por um perímetro de 175 milhas a partir do centro da tormenda e ventos com força de tempestade tropical alcançaram o Canadá e os Grandes Lagos. A previsão é de que pode nevar em alguns estados.

O comércio e as escolas permanecem fechados. Túneis, pontes e estradas também. Mais de 13 mil voos foram cancelados. Metrôs foram fechados de Boston a Washington, assim como as linhas de trem da Amtrak.