Saúde dos floridianos não está entre as melhores dos Estados Unidos

0
483

Um estudo da 2011 America’s Health Rankings®, divulgado esta semana pela United Health Foundation, em colaboração com a Associação de Saúde Pública Americana e a Parceria para Prevenções, descobriu que os maiores problemas nacionais referem-se à obesidade, diabetes e crianças vivendo na pobreza, enquanto vem melhorando o índice de pessoas que param de fumar, mortes prematuras, hospitalizações preveniveís e mortes por acidentes cardiovasculares.
O relatório mostrou que a saúde geral do país não melhorou entre 2010 e 2011 uma queda de 0.5 por cento de taxa média anual de melhoria entre 2000 e 2010 e 1.6 por cento de taxa média anual de melhoria vista nos anos 90.

A pesquisa na Flórida demonstrou que o estado seguiu a tendência nacional e até mesmo avançou no ranking saindo do 36º lugar no ano passado para o 33º este ano em saúde geral. Entretanto, o estado caiu sete pontos do 16º para o 23º em pessoas que pararam de fumar e do 40º para o 43º na incidência de diabetes.

A UnitedHealthcare observa os Rankings de Saúde da América bem de perto para ajudar a entender as necessidades de cuidado com a saúde dos indivíduos e das comunidades nacionalmente, e na Flórida há vários programos criados para atender a estas necessidades.

O Ranking de Saúde da América da United Health Foundation é uma ferramenta incrivelmente valiosa para que possamos compreender com clareza as tendências de saúde que estamos enfrentando como nação e aqui na Flórida, disse o Dr. Jeffrey Martorana, diretor médico para o sul da Flórida da United Healthcare. Ao identificarmos as oportunidades importantes enfrentadas como estado, podemos propor soluções inovadoras para estas oportunidades.

Relatório de Saúde da Flórida

De acordo com a 22ª edição do Ranking de Saúde da América, a Flórida, assim como os outros estados, tem suas forças e suas fraquezas.

Forças da Flórida:

Baixa prevalência de bebedeira, colocada em 15º, com 13.6 por cento da população adulta envolvida neste comportamento.
Terceiro lugar no país em imunização, com 94.7 por cento de crianças entre 19 e 35 meses vacinadas.

Baixos níveis de poluição ambiental. Os dados mostraram que a Flórida apresenta apenas 7.8 microgramas de partículas finas no ar por metro cúbico, e figura no 10º lugar da nação.

Desafios da Flórida:

Alto índice de pessoas sem seguro. A Flórida está no 48º lugar, com 21.3 por cento da população sem seguro médico.

Baixo índice de graduação no ensino médio. O estado estava em 44º, com apenas 66.9 por cento de alunos cursano o nono grau conseguindo formar-se.

Elevada disparidade geográfica dentro do estado. A Florida está na 48ª posição, com 21.6 por cento da população agrupada num padrão de distribuição relativa para a densidade populacional.

RANKING REGIONAL

33 Flórida
37 Geórgia
45 Carolina do Sul
46 Alabama
49 Louisianna
50 Mississippi

Os números acima comprovam como os estados do sul do país figuram entre os mais pobres dentre os cinquenta estados. O número 1 é o estado de Vermont no extremo norte dos Estados Unidos. Além de contar com uma pequena população, a renda per capita é extremamente expressiva.

Destaques gerais

Embora o fumo tenha diminuído significativamente nos últimos 10 anos, mais de 2.5 milhões de adultos ainda fuma na Flórida.
Mais de 4 milhões de adultos na Flórida são obesos, 1.7 milhão mais de indivíduos do que há 10 anos.
Mais de 1.5 milhão de pessoas na Flórida têm diabetes, um aumento de 688,000 pessoas nos últimos 10 anos.
No ano passado, o índice de crimes violentos decresceu de 613 por 100,000 pessoas para 542 crimes por pessoas.
No ano passado, o índice de hospitalizações preveníveis aumentou de 62.5 para 64.3 liberações por 1,000 matrículados no Medicare.
A Flórida classifica-se em padrões mais altos para determinantes que se transformam em resultados, indicando que a saúde no geral deve melhorar com o tempo.