Sebastian Vettel assume a vaga de primeiro piloto deixada por Fernando Alonso na Ferrari

0
470

Alemão, tetracampeão mundial, assinou por três temporadas com a equipe e disse que contrato é sonho realizado

DA REDAÇÃO COM GLOBO ESPORTE E AFP

Sebastian Vettel assume a vaga de primeiro piloto deixada por Fernando Alonso na Ferrari

Sebastian Vettel assume a vaga de primeiro piloto
deixada por Fernando Alonso na Ferrari

Poucos minutos após confirmar a saída de Fernando Alonso ao fim da temporada 2014 de Fórmula 1, a Ferrari anunciou oficialmente a chegada de Sebastian Vettel à equipe. Tetracampeão mundial pela Red Bull Racing, o alemão assinou por três temporadas com a escuderia de Maranello. A partir de 2015, ele fará dupla com o finlandês Kimi Raikkonen.

A ida de Vettel para a equipe italiana já havia sido admitida pelos dirigentes da Red Bull quando a equipe anunciou, em outubro, que ele deixaria o time no fim do ano. “A Scuderia Ferrari decidiu colocar sua fé no mais jovem multicampeão da história da Fórmula 1. Sebastian Vettel é uma combinação única de juventude e experiência. Ele traz com ele aquela sensação de espírito de equipe que se provará inestimável, quando, juntamente com Kimi, enfrentará os desafios que nos esperam, ao passo que almejamos andar na frente o mais rapidamente possível. Com Sebastian, compartilhamos uma sede de vitória, bem como o entusiasmo, uma forte ética de trabalho e tenacidade, elementos-chaves para todos os membros da Scuderia escreverem juntos um novo capítulo de vitórias na história da Ferrari”, declarou o chefe do time, Marco Mattiacci.

O alemão admitiu que sempre sonhou em defender a Ferrari para repetir os passos de seu grande ídolo, Michael Schumacher, que conquistou cinco de seus sete títulos com o macacão vermelho. Vettel, de 27 anos, lembrou também que já saboreou da aura da tradicional escuderia de Maranello quando venceu o GP da Itália de 2008 pela STR, que na época tinha motores Ferrari, e foi aplaudido pelos “tifosi”–apelido pelo qual são conhecidos os apaixonados torcedores do time italiano.

“O novo estágio da minha carreira na Fórmula 1 será com a Scuderia Ferrari, e para mim, significa o sonho de uma vida que se tornou realidade. Quando eu era criança, Michael Schumacher no carro vermelho era meu grande ídolo, e agora é uma incrível honra finalmente ter a chance de guiar uma Ferrari. Eu já tive uma pequena amostra do que o espírito Ferrari significa quando venci pela primeira vez, em Monza em 2008, com um motor do Cavalo Empinado construído em Maranello. A Scuderia tem uma grande tradição no esporte e estou extremamente motivado em ajudar o time a voltar ao topo. Colocarei meu coração e minha alma para que isso aconteça”, disse o piloto.
O GP de Abu Dhabi, que decidirá o título entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg pelo campeonato atual da categoria, ocorrerá no domingo (23).

‘Dia difícil’, diz Alonso
Neste ano, nem Vettel nem Alonso vêm fazendo uma boa temporada e, antes da última corrida, o alemão está em quarto lugar, com 159 pontos–dois a mais do que o espanhol, em quinto. Nenhum dos dois tem chances de alcançar o australiano Daniel Ricciardo, companheiro de Vettel na Red Bull e terceiro colocado na classificação geral com 214 pontos.

Alonso, que venceu dois Mundiais com a Renault em 2005 e 2006, foi incapaz de conquistar o título com a Ferrari, terminando em segundo lugar três vezes. “Hoje é um dia difícil para mim. Apesar de sempre olhar para o futuro com entusiasmo e determinação, ao fim desta temporada minha aventura como piloto da Ferrari terminará”, declarou o espanhol. “Foi uma decisão complicada, mas pensei com cuidado e, desde o início, meu amor pela Ferrari foi um elemento chave”, continuou, ao comentar a saída da escuderia italiana. A saída de Alonso da Ferrari nunca foi um grande segredo, apesar dos esforços da escuderia de negar os rumores. Aos 33 anos, Alonso tem o nome cogitado para voltar a McLaren, onde já pilotou em 2007.