Seis bilhões de dólares disponíveis para casas repossuídas

0
593

Governo americano quer que os agentes de empréstimo vendam as casas recuperadas rapidamente baixando os custos para fechar os negócios

Os preços das casas estão bastante acessíveis atualmente em comparação com os últimos anos, em consequência da crise no mercado imobiliário. Agora o governo federal – e muitos estados – estão lançando planos para captar compradores para as propriedades repossuídas com condições bem atraentes.

Os responsáveis pelo governo federam disponibilizaram cerca de US$6 bilhões para o Programa de Estabilização da Vizinhança (NSP, na sigla em inglês), que pretende combater fortemente a crise ao reduzir o número de casas retomadas de pessoas que não puderam pagar seus imóveis.

O dinheiro, que somente começou a fluir nas últimas semanas apesar de ser autorizado no último verão, será direcionado para as autoridades habitacionais dos estados e municípios e organizações não lucrativas envolvidas no fornecimento de imóveis para famílias de baixa renda.

“O NSP foi criado para ajudar a resolver o problema de propriedades em foreclosure em todo o país”, disse Antonio Reilly, diretor executivo da Autoridade de Habitação e Desenvolvimento Econômico do Wisconsin (WHEDA), que administrará o programa em diversos condados do estado.

O grosso dos fundos do NSP virá dos US$3,92 bilhões aprovados como parte do Ato de Habitação e Recuperação Econômica de 2008 votado em agosto. Pela regulamentação, estes fundos devem ser investidos nas comunidades com índices mais elevados de foreclosures e empréstimos podres. Eles beneficiarão as famílias que não ganham mais do que 120% da renda média da área local, com 25% do dinheiro direcionado a famílias que recebem menos do que a metade da média.

Todas as vendas de casas que se utilizam destes fundos devem ser para residências onde as pessoas vivem, mas cada localidade está desenvolvendo seus próprios planos.

Nacionalmente, o programa ainda não ganhou a velocidade desejada, e a culpa da lentidão é o excesso das leis e regulamentações que cercam o uso dos fundos, de acordo com Tim Whitright, gerente do programa em Las Vegas.

Mesmo antes de ser completada a primeira fase, o NSP está pronto para liberar mais dinheiro, aprovado como parte do Ato de Recuperação e Reinvestimento de 2009 (plano de estímulo) transformado em lei em fevereiro.