Seleção Brasileira enfrenta Argentina em Superclássico das Américas

0
638

DA REDAÇÃO COM UOL

A Seleção Brasileira enfrenta a Argentina neste sábado (11) às 8am, pelo Superclássico das Américas. O clássico de maior rivalidade da América contará com a presença de craques do futebol mundial, como Messi, Neymar, Di María e David Luiz.

Maior clássico da América do Sul e um dos maiores do futebol mundial, Brasil e Argentina completam 100 anos de rivalidade em 2014. A primeira partida entre as seleções foi no dia 27 de setembro de 1914, na Argentina e o Brasil venceu por 1 a 0.

A última vez que brasileiros e argentinos se enfrentaram foi em 2012, em uma amistoso que terminou com vitória Argentina por 2 a 1.

Pela primeira vez desde que a seleção brasileira se reuniu em Pequim (China), o técnico Dunga fez um treino que separou o elenco entre titulares e reservas. A julgar por essa atividade, Elias deve ser a única novidade da equipe para o jogo contra a Argentina.

Elias ficará com a vaga que era de Ramires, que chegou a ser convocado para os jogos contra Argentina e Japão, mas foi cortado por lesão. Ele atuará ao lado de Luiz Gustavo no setor de contenção do meio-campo.

Ramires foi titular nos dois primeiros amistosos de Dunga após a Copa de 2014. Entre os jogadores que iniciaram a vitória por 1 a 0 sobre a Colômbia, o volante do Chelsea é o único indisponível para sábado.

Em relação ao jogo seguinte (vitória por 1 a 0 sobre o Equador), a seleção terá ainda outra novidade para sábado: o retorno de David Luiz, que estava machucado e havia sido substituído por Marquinhos.

O time titular do Brasil foi formado nesta quinta-feira (09) por Jefferson; Danilo, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias, Oscar e Willian; Neymar e Diego Tardelli.

O treino foi um coletivo diferente, com quatro gols. Jefferson ficou em um deles, com Rafael Cabral, Marcelo Grohe e o preparador de goleiros Cláudio Taffarel nos outros. Como havia um número ímpar de atletas (Rômulo ainda não se apresentou), Oscar usou um colete azul e participou das ações das duas equipes (com e sem colete). Depois, Willian e Neymar fizeram esse papel de coringa.