Semana do Brasil em Harvard

0
504

Harvard, uma das principais universidades do mundo, mais uma vez abre espaço para a língua portuguesa. O tema do encontro é “A Língua Portuguesa e seus falantes no mundo”

Os primeiros registros de cursos da Língua Portuguesa na Universidade de Harvard são de 1931. É um dos programas mais antigos do idioma nos EUA. Mas foi na última década que houve um aumento substancial na procura pelas aulas de português. Desde 2001, o número de alunos que querem aprender a língua portuguesa aumentou em 60%.

Parece que chegou mesmo a vez do”país do futuro”. O Brasil está na moda e já não é de hoje. Antes o mundo olhava para a maior área da América do Sul e via floresta e diversão. Carnaval e futebol, não necessariamente nessa ordem, eram os principais garotos-propaganda da nação.

Agora, o Brasil está sendo levado mais a sério. Oportunidades de negócios em uma economia crescente foram determinantes para a mudança de imagem. Enquanto os Estados Unidos e a Europa sofreram com uma crise mundial, o Brasil se manteve no trilho e não sofreu maiores abalos.

Devido a isso, a língua portuguesa está mais valorizada do que nunca. Harvard (MA), uma das melhores universidades do mundo, reconhece a importância do idioma e, mais uma vez, abre suas portas para a realização da “Semana do Brasil”.

Com o apoio do Banco do Brasil Americas e da BB Money Transfers, empresa de remessa de dinheiro do Banco do Brasil, vai ser realizada a 11ª edição do encontro, que esse ano tem como tema “A Língua Portuguesa e seus falantes no mundo”.

A língua portuguesa e seus falantes no mundo

A professora doutora Clémence Jouet-Pastré, uma das organizadoras da “Semana do Brasil em Harvard”, como parte dos preparativos para a 11ª edição do evento, divulgou um informativo sobre a participação no mesmo de pesquisadores, professores, estudantes e responsáveis por políticas públicas. Entre os assuntos, ela fala sobre os temas dos trabalhos que estão sendo procurados e devem ser discutidos pelos participantes da “Semana do Brasil”. Alguns deles são políticas linguísticas, análise e produção de materiais didáticos, técnicas e atividades criativas na sala de aula, as novas tecnologias e as redes sociais, português através das artes e o português para falantes de espanhol, desenvolvimento e articulação de currículo(s), variação linguística e ensino, letramento e alfabetização, educação intercultural, o papel da gramática no processo de ensino/aprendizagem, aquisição do léxico entre outros.

Trabalhos nos moldes acadêmicos terão preferência. No entanto, haverá uma cota significativa para relatos de experiências de professores que atuam diariamente na sala de aula. Os interessados em apresentar seus trabalhos devem enviar uma proposta de trabalho (máximo de 500 palavras), pequena biografia (máximo 10 linhas) para afportugues@gmail.com. A data limite para o envio das propostas é 17 de fevereiro de 2013 e a divulgação dos trabalhos aceitos será no dia 24 de fevereiro. As inscrições para o congresso vão até o dia 15 de março. O congresso acontece de 4 a 6 de abril, a inscrição custa $25 dólares por pessoa.