Senado: imigração é prioridade

0
574

Grupo bipartidário está elaborando um projeto que inclui a legalização de imigrantes indocumentados

O Senado americano, sob controle democrata, estabeleceu a reforma imigratória como o assunto “número um” de sua agenda legislativa para 2013, ecoando as prioridades delineadas pelo presidente Barack Obama durante sua posse.

O líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, iniciou a tramitação formal para as 10 prioridades que serão abordadas pela Câmara Alta na 113ª sessão legislativa, sendo aplaudido por grupos a favor de uma reforma imigratória integral.

“O fato de a reforma ser o assunto número um demonstra a importância do tema imigratório no Senado”, disse José Parra, porta-voz de Reid. “A reforma imigratória integral é e tem sido uma das principais prioridades do senador Reid e ele espera que no final deste ano os republicanos nos ajudem a aprovar este projeto de lei tão importante”, acrescentou.

Reid apresentou um documento com as dez prioridades que serão incluídas no calendário do Senado este ano e que servirá como “veículo legislativo” para o eventual debate e votação destes temas.

Assim, a reforma imigratória recebeu o selo de S.1- para marcá-la como máxima prioridade da Câmara Alta.

Este documento delineia os “princípios” que devem guiar uma legislação para a reforma imigratória, similares àqueles apresentados no final de 2012 pelos líderes hispânicos das duas câmaras do Congresso, só que agora foram introduzidos em uma casa legislativa.

Estes “princípios” incluem uma “via” para que os indocumentados “ganhem” a residência permanente mediante o pagamento de impostos, aprendizado de inglês, a revisão de antecedentes criminais e um “compromisso com os Estados Unidos”.

Também recomenda a legalização de estudantes indocumentados; a ampliação de vistos para o setor agrícola, para os investimentos e para estrangeiros com pós-graduação, e completar o fortalecimento das fronteiras e pontos de entrada nos Estados Unidos.

Além disto, pede o fortalecimento da “tradição” de receber refugiados e asilados políticos, melhorar a emissão de vistos “U” para vítimas de violência doméstica, corrigir as falhas do sistema “E-Verify” para impedir a contratação de indocumentados, um melhor controle dos futuros fluxos imigratórios e promover a reunificação familiar ao reduzir as demoras nos trâmites de vistos.

“Nosso percurso não estará completo até que encontremos uma maneira melhor de receber os imigrantes esforçados e cheios de esperança que ainda vêm para os Estados Unidos como o país das oportunidades; até que os jovens estudantes e engenheiros brilhantes entrem para integrar nossa mão de obra e m vez de expulsá-los de nosso país, disse o presidente Barack Obama.

Atualmente, um grupo de oito senadores bipartidários quatro democratas e outros tantos republicanos -, encabeçado pelo senador democrata de Nova York, Charles Schumer, avalia um plano para uma reforma imigratória, mas ainda não apresentou um projeto de lei.

Entre as dez prioridades apresentadas pelo Reid estão medidas para combater a violência derivada pelas armas, incluindo a proibição de armas de assalto e munição pesada, melhoria no sistema educacional, mais investimentos na infraestrutura e o combate à violência contra as mulheres.

A lista de Reid é completada pela criação de empregos para veteranos, melhoria na resposta do governo para diminuir o impacto de desastres naturais, reforma tributária, melhoria do acesso dos votantes às urnas e a renovação da política agrícola dos Estados Unidos.