Será que o Brasil vai crescer na mesma proporção?

0
736

Crise mundial conteve o ímpeto de expansão do país

Por Dr. Joel Stewart

O Brasil finalmente está dando uma parada no crescimento espetacular dos últimos anos. Segundo um artigo no jornal Financial Times, o consumo de produtos já diminuiu por causa da contração da economia em geral. Estas informações foram reveladas de acordo com os dados econômicos do terceiro trimestre de 2011.

Disse um economista: A diminuição do consumo já está acontecendo não sendo mais uma coisa prevista. Os outros países emergentes como Índia e China também sofreram a contração de consumo, sinal de que as forças mundiais, como a crise na Europa, estão influenciando outras partes do mundo. Embora crescendo, a Indonésia e a Rússia já estão sentindo uma contração do mercado. Os países da América e Europa não compram mais tantas mercadorias e minerais produzidas no Brasil

A economia do Brasil, que cresceu 7,5% em 2010 agora caiu para 2,1% devido ao aumento de juros pelo Banco Central a fim de frear o crescimento descontrolado do país. Neste ano também registrou-se um valor do real muito alto que prejudicou a disponibilidade de produtos brasileiros no mercado mundial.

Ao mesmo tempo, empresas americanas continuam interessadas em investir no mercado brasileiro, procurando estabelecer comércio entre os dois países. Por outro lado, brasileiros residentes nos Estados Unidos, legais ou não, continuam voltando para o Brasil na esperança de fazer sucesso e se adaptar à nova vida naquele país.

Na minha experiência, alguns brasileiros não conseguem morar no Brasil depois de ter vivido muitos anos nos EUA, em parte por causa do diferente estilo de vida que sentem ao voltar para o Brasil, mas não percebiam enquanto estiveram aqui.

Muitos americanos procuram contatos comerciais com brasileiros. Para me manter informado, estou programando mais viagens para o Brasil em 2012, quando posso visitar várias câmaras de comércio em diversas regiões do Brasil, incluindo São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Recife, escritórios governamentais e profissionais que podem ajudar, entre outros, com os projetos de investimento e importação de tecnologia.