Shakira critica, mais uma vez, a lei de imigração dos EUA

0
599

Ao receber prêmio , cantora cobrou bom senso das autoridades que querem proibir direitos básicos aos indocumentados

A cantora Shakira aproveitou mais uma oportunidade de criticar a lei de imigração nos Estados Unidos. Ao receber o prêmio de Artista do Ano, entregue por uma fundação da Universidade de Harvard, a colombiana cobrou bom senso das autoridades americanas que proíbem os direitos básicos aos indocumentados no país. No ano passado, ela já havia manifestado a sua oposição à Lei SB 1070, no Arizona, quando alertou sobre as possíveis consequências negativas da legislação.

Desta vez, o alvo das críticas são os projetos que tramitam em vários estados propondo que imigrantes em situação irregular na América sejam proibidos de frequentar escolas públicas, utilizar abrigos comunitários e ter acesso a outros serviços público. Para Shakira, os afetados por estas medidas terão “justiça” quando crescer a consciência da sociedade sobre situação dos indocumentados. “A justiça chegará. Onde quer que exista uma criança que não possa ir à escola nos Estados Unidos, esta criança deveria ser uma preocupação para todos nós e nossa responsabilidade. Creio que nunca deveríamos fazer menos pela comunidade latina, que é uma força produtiva neste país”, protestou a cantora.

Por ocasião da Lei do Arizona, Shakira foi clara em dizer que as medidas sancionadas pela governadora daquele estado, Jen Brewer, “violam os direitos humanos e civis e vão contra a dignidade humana”. O prêmio recebido pela cantora em Massachusetts no fim de semana foi entregue pelo presidente da Fundação Harvard, Allen Countes, que elogiou o “distinto histórico de criatividade” da cantora, bem como suas contribuições caridosas “ela criou a fundação Pies Descalzos para proporcionar educação e alimentos para crianças em regiões pobres da Colômbia e também é embaixadora da boa vontade da Unicef, fundo da Organização das Nações Unidas para atender à infância.