Solução conjunta para conter a recessão econômica

0
954

Obama e Brown pedem esforço de todos os países contra “crise sem precedentes”

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu aos países que trabalhem em conjunto para lidar com o desaquecimento econômico. O dirigente americano, que se reuniu com o premiê britânico Gordon Brown esta semana, participa da reunião de cúpula do G-20, em Londres.
Brown insistiu que a Grã-Bretanha e os Estados Unidos estão unidos na determinação de lutar contra a crise econômica “sem precedentes”. “O presidente Obama e eu estamos de acordo sobre o significado da reunião do G-20 de que o mundo está se unindo para agir à luz de tempos financeiros globais sem precedentes”, salientou. Obama notou que, se os países não cooperarem, pode haver o risco de repetir a Grande Depressão que seguiu o crash da Bolsa de 1929.
“Sei que as nações do G-20 estão buscando apropriadamente suas próprias abordagens e não vamos concordar em todos os pontos. Eu vim aqui para apresentar ideias, mas também para ouvir, não para ensinar”, salientou o presidente dos EUA. Ele acrescentou que não se deve perder a oportunidade para tratar uma crise “que não conhece fronteiras”. “Temos a responsabilidade de coordenar nossa ação e encontrar um caminho comum”, acrescentou. Obama comentou que o grupo de 20 países, que respondem por 85% da economia mundial, devem ter a noção de urgência. “Os Estados Unidos não pretendem atuar sozinhos”, afirmou.

Mas as palavras dos dois líderes não sensibilizaram os milhares de manifestantes, que tomaram as ruas do centro de Londres em protestos contra a cúpula do G-20. O clima ficou tenso em frente ao Banco da Inglaterra, ponto de convergência de quatro grandes passeatas. Houve empurra-empurra entre policiais e manifestantes, e vidraças do banco RBS foram quebradas por manifestantes no centro da capital britânica.