Suprema Corte favorece imigrante que vive ilegalmente nos EUA

0
637

Decisão tomada esta semana abre precedentes para que estrangeiros com vistos expirados possam permanecer nos EUA legalmente

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nesta segunda-feira que alguém que esteja aqui ilegalmente pode retirar seu acordo para deixar o país voluntariamente e continuar a tentar obter a aprovação para permanecer nos Estados Unidos.
A decisão ratifica uma proposta do Departamento de Justiça que regulamenta o tratamento dado a casos similares no futuro.
Samson Dada, um cidadão nigeriano, permaneceu além da expiração de seu visto de turista em 1998. Ele se casou com uma americana no ano seguinte e logo começou a tentar obter um visto como parente imediato de um cidadão. Mas Dada e sua esposa aparentemente cometeram erros ao submeter alguns documentos, fazendo com que os oficiais de imigração negassem o visto.
Dada está tentando conseguir o visto, mas autoridades da imigração pediram a ele para deixar o país enquanto o caso estiver sendo analisado.
Ele concordou em sair voluntariamente, desde que isto permitisse a ele tentar o mais rapidamente possível reentrar legalmente no país.
A lição de casa da Corte foi decidir se ele poderia retirar seu acordo de deportação voluntária e continuar a tentar ajustar seu status enquanto estiver nos Estados Unidos.
Autoridades da imigração recentemente determinou que Dada entrou num “esquema” de casamento ilegal para ficar nos Estados Unidos, mas esta revelação não foi levada em consideração pela Corte.
O juiz Anthony Kennedy foi o principal redator, e foi acompanhado por seus quatro colegas liberais. Os quatro juízes conservadores discordaram. O juiz Antonin Scalia disse que “falta autoridade à Corte para impor seu remédio preferido”.