Suprema Corte homenageia juiz morto em ataque na cidade de Tucson, Arizona

0
483

Magistrado John Roll ficou famoso por causa de sentença em favor dos imigrantes

O juiz federal John Roll, de 63 anos, uma das vítimas do massacre de Tucson, no Arizona, recebeu uma homenagem póstuma da Suprema Corte dos Estados Unidos. Considerado um jurista progressista, o magistrado ficou famoso ao emitir uma decisão contra um fazendeiro do Arizona, que estava em litígio com imigrantes.

O ataque aconteceu no dia 8 de janeiro, quando o jovem Jared Loughner abriu fogo contra pessoas que participavam de um evento público da congressista democrata Gabrielle Giffords, que se recupera do ferimento a bala. Além do juiz, outras cinco pessoas morreram, entre elas uma criança de nove anos.

Na homenagem na mais alta Corte do país foi lembrado que Roll é o primeiro juiz federal morto nos EUA em um ataque desde o trágico caso de Robert Vance, juiz de uma corte federal de apelações, vítima de um atentado a bomba em sua casa, no estado do Alabama, em 1989. O presidente da Suprema Corte dos Estados Unidos, o juiz-chefe John G. Roberts Jr., elogiou, em nota oficial, a personalidade e a carreira de Roll, referindo-se a ele como “um sábio jurista” e mencionando ainda a morte do juiz como uma triste lembrança da “importância do Estado de Direito e dos sacrifícios feitos por quem trabalha para protegê-lo”.

Roll foi nomeado para o circuito federal de Cortes pelo presidente George Bush em 1991 e sua indicação aos tribunais federais foi feita pelo senador republicano John McCain. Curiosamente, apesar das relações com o partido mais conservador, o juiz era considerado “moderado” e “politicamente aberto”.