Suspeito de matar brasileiro morre na prisão em Londres

0
529

O ex-soldado britânico Roderick George McDonald, 51, acusado pelo assassinato do brasileiro Acioli Pariz Júnior, 29, foi encontrado enforcado em sua cela na prisão de Brixton, em Londres, nesta terça-feira (27), informaram hoje autoridades britânicas.

A assessoria de imprensa do National Offender Management Service `Serviço de Gerenciamento Nacional de Réus` informou por telefone à Folha Online que se tratou de um suicídio. Houve uma tentativa de reanimá-lo, mas que não surtiu efeito.

As circunstâncias da morte de McDonald serão investigadas, de acordo com a polícia.

Arquivo pessoal

Acioli Pariz Júnior, 29, encontrado morto em hotel de Londres
O britânico havia sido detido em 19 de fevereiro em Brighton, cidade litorânea do sul do Reino Unido. Após ser preso, McDonald foi levado sob custódia para uma delegacia local e transferido em seguida para interrogatório em Londres, onde ficou detido.

O capixaba Pariz Júnior, natural de Jaguaré (ES), foi encontrado morto no dia 14 de fevereiro em um quarto do hotel Westminster House, em Londres.

Ele sofreu uma pancada na cabeça e duas perfurações por um objeto cortante no abdômen.

O brasileiro vivia no Reino Unido desde 2005, e havia trabalhado em vários locais– entre eles, uma academia de ginástica. Antes de morar em Londres, viveu em em Blackpool (Norte), onde trabalhou em um parque de diversões. Atualmente, ele tomava conta de uma casa.

Segundo a polícia, Pariz Júnior foi visto em 13 de fevereiro perto da estação de ônibus Victoria, no centro da capital britânica, por volta das 14h (12h de Brasília). No entanto, a polícia ainda tenta reconstituir os passos do brasileiro na semana anterior ao crime.

Para isso, contaram com a ajuda da população, pedindo que qualquer pessoa que tenha visto Pariz Júnior neste período entrasse em contato com a polícia para fazer uma denúncia anônima.

Família

A mãe de Pariz Júnior, Benildes Altoé, 50, disse nesta quinta-feira à Folha Online que espera que o corpo do filho assassinado seja liberado ainda nesta semana.

Segundo ela, o irmão do brasileiro, Jalber Pariz, 26, que vive em Jaguaré, seguiu na terça-feira (27) para Londres e deve fazer o reconhecimento do corpo ainda hoje.

A viagem estava prevista para ocorrer um dia antes, mas atrasou devido a questões burocráticas envolvendo documentações. Jalber Pariz, que viajou sozinho para o Reino Unido, deve permanecer no país até que o corpo do irmão seja liberado.

De acordo com Altoé, o governo do Estado do Espírito Santo irá cobrir os custos do traslado do corpo, avaliados em cerca de R$ 9.000.

Segundo ela, a polícia britânica informou a família a respeito da morte do suspeito.

Altoé conta que seu filho era uma pessoa “muito alegre” e parecia estar feliz em Londres, principalmente após conseguir autorização para obter a cidadania italiana.

No final de fevereiro, ele iria para a Itália e, uma vez com a cidadania, visitaria a família no Espírito Santo e retornaria a Londres. Ele não pretendia voltar a viver no Brasil.