Suspensa deportação de jovens imigrantes

0
491

Estudantes sem papéis agora terão a chance de ficar no país e estudar regularmente

O governo Obama anunciou, nesta quinta-feira, que não deportará ou mandará embora imigrantes ilegais que tenham vindo para os Estados Unidos como crianças e se formaram em high school ou tenham servido nas forças armadas.

Diretores da imigração e membros da Casa Branca disseram que exercerão a discrição para permitir a estas pessoaas permanecer no país enquanto o o governo concentra seus esforços na captura de criminosos envolvidos em casos de maior periculosidade que tenham violado flagrantemente as leis de imigração.

O presidente Obama está, na verdade, fazendo administrativamente o que ele não conseguiu persuader o Congresso a fazer— permitindo à Secretaria de Segurança Doméstica fornecer alívio a um seleto grupo de estudantes que estão aqui ilegalmente, mas mostram grande potencial.

O senador Richard J. Durbin, do Illinois, o nº 2 na hierarquia democrata no Senado, tem argumentado por uma década que estes jovens não devem ser punidos pelos erros de seus pais.

Os membros da Casa Branca enfatizaram não estar garantindo alívio a todas as pessoas, mas disseram que revisariam todos os casos, usando os novos padrões, o que significa distinguir entre casos de baixa e alta prioridade.

O presidente disse diversas vezes que não fazia sentido gastar nossos recursos para manter a lei com casos de baixa prioridade, tais como indivíduos que foram trazidos aqui para este país como jovens e não conhecem outro lar, disse a secretária de segurança doméstica, Janet Napolitano, em uma carta endereçada a Durbin.

Napolitano disse que os casos de baixa prioridade estavam entupindo as cortes de imigração e desviando os recursos que devem ser destinados para pegar os indivíduos que posam como ameaça à saúde pública.

Durbin disse acreditar que a nova política deverá suspender a deportação da maioria das pessoas que possam qualificar-se para o alívio sob um projeto de lei, conhecido como Dream Act, que ele tem insistentemente apresentado no Senado nos últimos 10 anos.

Os integrantes da Casa Branca disseram que a nova política deve ajudar os imigrantes ilegais com membros da família nos Estados Unidos. A Casa Branca está interpretando família até mesmo os parceiros de homossexuais e bissexuais.