Histórico

TAM registra queda de 30% nas vendas de passagens depois do acidente

Companhia aérea disponibilizou 1,5 bilhão de dólares para indenizações das vítimas

O presidente da TAM, Marco Antonio Bologna, admitiu que a companhia aérea – a principal do Brasil – enfrentou uma queda de 30% nas vendas de passagens aéreas desde o acidente com o Airbus, no dia 17 de julho. Em depoimento na CPI do Apagão Aéreo, ele negou veemente que a TAM utilize em suas aeronaves turbinas de segunda-mão, adquiridas de uma empresa israelense, como chegou a ser cogitado: “Nós sempre nos preocupamos muito com a segurança do equipamento e dos passageiros”, disse Bologna.
Ele aproveitou para dizer que a companhia disponibilizou 1,5 bilhão de dólares para o pagamento das indenizações das vítimas do acidente. Segundo o presidente, a TAM vai arcar com todos os gastos deste ressarcimento: “Os valores serão amplos para cobrir todos os direitos do vitimados em vôo e em solo”, disse.

Baixe nosso aplicativo