Tempestade tropical na América Central já matou mais de 179 pessoas

0
389

Maioria das vítimas de Agatha estão na Guatemala, onde chuvas abriram uma cratera na capital com 30 metros de profundidade

A tempestade tropical Agatha causou estragos na América Central. Só na Guatemala, as fortes chuvas desta semana deixaram 152 mortos e 100 desaparecidos, além de terem aberto uma cratera no centro da capital (Cidade da Guatemala), com 30 metros de profundidade. O número de vítimas fatais na região já passa de 179.

Em Honduras, por exemplo, foram confirmadas as mortes de 17 pessoas e milhares foram removidas de suas casas. Em El Salvador, foram dez mortes. Mas a situação é realmente de calamidade na Guatemala, principalmente pelo transbordamento de rios, que está impedindo o trabalho de resgate.

O presidente do país, Álvaro Colom, afirmou que as chuvas provocaram muitos prejuízos à agricultura. Por conta disso, o governo guatemalteco anunciou um pedido de empréstimo de 85 milhões de dólares ao Banco Mundial para aliviar os prejuízos com a catástrofe. Os EUA doaram 113 mil dólares para gastos com suprimentos de emergência e aluguel de helicópteros, enquanto que a Comissão Europeia aprovou hoje o envio de três milhões de euros para ajuda às vítimas.

O país ainda está em alerta pela erupção do vulcão Pacaya, ocorrido na semana passada. Na Cidade da Guatemala, a tempestade provocou uma enorme cratera que engoliu um cruzamento inteiro, levando para dentro uma fábrica de roupas. O buraco tem cerca de 20 metros de largura e cerca de 30 metros de profundidade, mas as autoridades ainda não conseguiram descobrir a causa do problema.