Temporada de furacões promete ser mais intensa este ano

0
481

Ausência do fenômeno El Niño é uma das causas

A temporada de furacões em 2013 deve ser mais intensa que o normal com 18 tempestades e nove furacões, sendo quatro de maior intensidade, afirmam os especialistas da Universidade do Colorado, Phil Klotzbach e William Gray.

Os meteorologistas afirmam que as tempestades tropicais do Atlântico são excepcionalmente mais quentes e o El Niño, força atmosférica que inibe a formação de tempestades, é improvável que apareça este ano.

“Normalmente, o El Niño está associado a uma forte e vertical corrente que desaparece ao longo do Atlântico e não cria condições para a formação de tempestades”, diz Klotzbach.

Outro fator é que a bacia do Atlântico permanece em uma era de intensidade tropical, na qual mais furacões tendem a se formar, resultado de um ciclo natural, dizem eles.

A temporada de furacões começa no dia 1 de junho e vai até 30 de novembro. A previsão é que sejam, em média, 12 tempestades, incluindo seis furacões, sendo três grandes com ventos superiores a 110 mph.

Por outro lado, se o El Niño estiver presente neste outono ele trará calma ao período de furacões no Atlântico.

A Flórida, de longe o estado mais castigado pelas tempestades, escapou de uma sequência de sete estações de furacões, desde o Wilma em outubro de 2005.

Outras previsões sobre a temporada de furacões são esperadas para os próximos dois meses, incluindo AccuWeather.com e ISA, e The Weather Channel. A National Oceanic and Atmospheric Administration irá informar sobre suas previsões em 23 de maio.

“Todos os residentes de áreas vulneráveis da costa devem estar preparados todos os anos, independentemente, da previsão meterológica para o período”, diz Klotzbach.

Em 2012, foram previstas dez grandes tempestades, quatro furacões, sendo dois de maior intensidade. Na realidade aconteceram 19 grandes tempestades, dez furacões e dois de maior intensidade.