Tite contra desmanche do Corinthians

0
465

Botafogo “carimba” as faixas dos corintianos no primeiro jogo com os titulares pelo Brasileirão

Não é fácil curar a ressaca de um título inédito que representou o maior sonho da torcida por 102 anos. Tite tem a árdua tarefa de lutar contra o desmanche e, principalmente, o relaxamento do time após a conquista da Libertadores para o Corinthians ‘voltar ao normal ‘.
Se o sinal de alerta já havia sido ligado nas primeiras rodadas, ficou ainda mais aceso após o empate por 1 a 1 contra o Sport e a derrota para o Botafogo. Os titulares entraram em campo pela primeira vez após a conquista nesta quarta-feira (11), no Pacaembu, e acabaram derrotados por 3 a 1.

O alto número de gols sofridos no jogo de entrega das faixas de campeão não acontecia desde o dia 22 de abril no revés por 3 a 2 para a Ponte Preta, que custou a eliminação nas quartas de final do Campeonato Paulista.

Na visão de Tite, a queda de produção é natural após um período de alta tensão e concentração durante da disputa da Libertadores. Mas o treinador considera que seu papel é lutar contra isso.

“É compreensível, mas não aceito que abaixem a guarda. Foi um nível de concentração baixo, nível técnico e físico baixos. Vamos lutar contra esse processo para que retomem um padrão. Precisamos ter essa consciência. A derrota até vai servir, a equipe não tomava três gols há tempo”, avaliou.

“Eu não vou abrir mão, vou lutar para que este momento seja rápido. A gente não vai continuar perdendo jogo e a torcida gritando ‘ é campeão’. Acabou já. Cabe a mim apressar o momento de assimilar e cair na real. Tem vezes que falo aqui dentro e vejo o cara disperso, viajando, tenho que alertar ‘Ei! Ei! Volta ao normal’”, contou.

Outra preocupação de Tite é o ‘desmanche’ do time. A equipe campeã já começou a perder peças importantes como Leandro Castan, negociado com a Roma, e Willian, que foi para Metalist, da Ucrânia. Uma das principais estrelas do time, Paulinho, também está cotado para defender a Inter de Milão, enquanto Alex recebeu uma proposta tentadora do Al-Gharrafa, do Qatar.

“A ideia da direção e do técnico é a manutenção, mas tem coisas que fogem da alçada. Conversei com o Castan e o Willian e eles falaram ‘a minha vontade é ir, quero ir’. Mas temos a consciência que os demais são importantes”, disse. Abaixo a classificação atualizada do Brasileirão 2012.