Trabalhadores de mina no Chile só devem ser libertados no Natal

0
591

Os 33 mineiros esperam o resgate a quase 700 metros abaixo da terra, mas já se comunicam com a família

As perspectivas não são boas para os 33 mineiros presos em uma mina no norte do Chile. O grupo aguarda o resgate a cerca de 700 metros debaixo da terra, mas os especialistas calculam que eles só serão libertados dentro de quatro meses.

Os mineiros têm recebido água e alimento por um pequeno buraco (de oito centímetros) e também já conseguem manter contato com a equipe de resgate e com os familiares através de uma linha telefônica improvisada.

Os maiores problemas são o pouco espaço, o calor na chegada do verão e a falta de luz no local, mas como estes trabalhadores estão acostumados a estas condições, espera-se que eles resistam bem durante o período. “Os mineiros vão perder músculos por não conseguir se mover tanto quanto se moveriam em condições normais. Quando saírem de lá, será como astronautas voltando de uma missão espacial”, afirma um especialista.