Turismo espacial para brasileiros

0
685

Interessados devem pagar 200 mil dólares para uma viagem suborbital na Space Ship 2

Uma agência brasileira especializada em turismo de luxo já está comercializando pacotes de viagem para o espaço. Qualquer brasileiro interessado em curtir alguns dias a bordo da Space Ship 2 em vôos suborbitais pode pagar a ‘bagatela’ de 200 mil dólares para realizar o sonho. Mas, se você é um deles, corra: Rogê David, um dos sócios da GSPTur, empresa que está negociando a aventura no país, acredita que as vagas vão se esgotar rapidamente.
“Os passageiros viverão uma experiência única, intensa e verdadeiramente inesquecível”, garantiu Rogê. Ele conta que, ao entrar na órbita da Terra, a aeronave desliga o motor e permanece por cinco minutos em gravidade zero. “Nesse momento, os turistas poderão se soltar e aproveitar a sensação de liberdade completa”, descreve o empresário, acrescentando que outra sensação indescritível será observar a Terra do espaço através de grandes janelas circulares situadas nas paredes e no teto da fuselagem da aeronave. Para sair da atmosfera, o aparelho é arremessado a uma velocidade três vezes superior à velocidade do som por 90 segundos.
As viagens de turismo espacial são desenvolvidas pela Virgin Galactic. Algumas celebridades já garantiram vaga nas primeiras viagens, previstas para 2010: a atriz Sigourney Weaver, o astrofísico Stephen Hawking, o DJ e produtor de música eletrônica Moby e a socialite Paris Hilton, por exemplo, estarão a bordo da Space Ship 2 para quase três horas de vôo. Até agora, mais de 300 pessoas em todo o mundo já fizeram reservas.
O programa da viagem orbital tem quatro dias de duração. Nos três primeiros, o turista passa por um treinamento em uma base espacial construída no deserto da Califórnia (Estados Unidos), no mesmo local de onde partem os vôos. “A viagem ao espaço requer um forte treinamento intensivo para deixar os passageiros aptos a aproveitar ao máximo a viagem. São três dias antes da viagem com treinamento completo, inclusive utilizando um protótipo do SpaceShipTwo para treinamento prático na espaçonave modelo”, conta Rogê. Segundo ele, não há conhecimento de qualquer doença ou condição de saúde que impeça a participação na viagem.