Turista morre ao cair dentro de vulcão ativo na África

0
560

Folha de S. Paulo
A cidadã de Hong Kong Cecilia Cheng morreu na última sexta-feira (6) ao cair de uma altura de 200 metros enquanto fotografava uma cratera do Parque Nacional Virunga, no extremo leste da República Democrática do Congo (RDC), informou nesta segunda-feira a imprensa local.

Cheng, 33, tinha escalado os 3.500 metros do monte Nyiragongo acompanhada pelos guardas da reserva natural quando tentou descer até a cratera sem conhecimento do terreno e sem equipamentos. Os guardas afirmam que pediram a ela que desistisse da idéia.

Após a morte da turista, confirmada este fim de semana pelas autoridades da RDC, um especialista em vulcões da Universidade de Hong Kong aconselhou turistas sem preparação que evitem este tipo de destino, segundo a edição de hoje do jornal “South China Morning Post”.

Para Jim Chi-yung, especialista da universidade, uma cratera vulcânica é perigosa até mesmo para um alpinista mais experiente.

O acadêmico explicou que muitos turistas tinham a impressão de que andar na beira de um vulcão era algo seguro, alheios ao fato de que as rochas soltas podem ser uma armadilha mortal.

“Se a pessoa não quebra os ossos na queda, as altas temperaturas e as fumaças tóxicas que emanam da cratera podem desidratar, asfixiar ou queimar vivo o acidentado em poucos minutos”, ressaltou Jim.