Vendas explodem no mercado imobiliário reaquecido da Flórida

0
953

Negócios são fechados em média duas semanas depois da casa posta à venda, e às vezes em até 24 horas

Quem está à procura de uma casa para comprar geralmente vai com calma, por causa do alto valor do investimento. É costume assinar o contrato só depois de conferir o imóvel uma, duas ou até três vezes, conversar com os vizinhos e verificar a segurança na área com a polícia.

Quem tem tempo para isso hoje em dia? Quase ninguém.

O mercado imobiliário deixou para trás a crise e está à beira do caos. Os compradores, até então no controle da situação, agora estão na defensiva, correndo de casa em casa, fazendo ofertas de compra no ato, antes que alguém chegue com uma proposta melhor para quem está vendendo o seu imóvel.

A loucura chegou até mesmo a criar uma nova categoria de negócio, “flash sales”: o imóvel é posto à venda de manhã e à tardinha já está sob contrato.

“Estamos literalmente ficando sem casas para oferecer. Quando a gente chega com um cliente, já tem outros dois ou três na fila”, diz um corretor que trabalha em Boca Raton. “Os compradores ficam ansiosos para conseguir alguma coisa rapidamente.”

“Flash sales” estão ficando cada vez mais comuns.

A feroz concorrência entre os investidores e a escassez de imóveis à venda derrubaram o número de dias que uma casa fica em oferta no mercado.

Em abril, uma típica residência no condado de Palm Beach era vendida, em média, em 78 dias, abaixo dos 90 dias um ano atrás, segundo a associação de corretores de Pam Beach (Realtors Association of the Palm Beaches). Em Broward, o tempo médio para a venda diminuiu de 45 para 34 dias, segundo a associação de Fort Lauderdale, Greater Fort Lauderdale Realtors Asscoiation.

Os corretores dizem que os melhores imóveis são vendidos bem antes deste prazo. Nem todas as vendas ocorrem do dia para a noite, mas nos condados de Palm Beach, Broward e Miami-Dade 1.503 imóveis foram vendidos em duas semans em abril, um prazo 149% menor que há um ano.

De março a abril, a região dos três condados viu um aumento de 45% nos contratos fechados em até duas semanas.

A combinação de excesso de construções, facilidade no financiamento e especulação derrubaram o mercado imobiliário em 2007. A recuperação está vindo através de investidores pagando em cash por imóveis sub-valorizados, um estoque reduzido e taxas históricas de juros, na casa dos 3%.

Nas últimas semanas, as taxas de juros subiram para acima de 4%, o que trouxe ainda mais gente para o mercado, segundo um corretor de Deerfield Beach. “Há uma sensação de urgência. Eu sempre digo aos meus clientes que eles estão não estão comprando uma casa, eles estão comprando dinheiro, e por isso é importante conseguir a melhor taxa possível.”

Parece que o furacão da crise imobiliária finalmente passou.