Vermont adota o ‘Comunidades Seguras’

0
637

Opositores do programa argumentam que isto pode levar imigrantes com bons antecedentes a serem deportados

DA REDAÇÃO- Um programa federal criado para identificar as pessoas que estão sem permissão no País e que tenham sido presas por delitos estendeu-se esta semana até Vermont, suscitando o alerta de grupos de defensores dos imigrantes.

Estes grupos dizem que o programa chamado “Comunidades Seguras” foi implantado pelo governo federal no estado sem consultar as autoridades estaduais, e temem que isto contribua para destruir a confiança que a maioria da comunidade policial se empenhou em estabelecer com a comunidade de imigrantes.

O programa permite à polícia conhecer a situação imigratória de supostos imigrantes sem autorização para estar no País ao comparar suas impressões digitais com aquelas arquivadas pelo Departamento de Segurança Nacional.

Os opositores argumentam que o programa pode levar à deportação de pessoas paradas pela polícia por contravenções menores como uma luz traseira quebrada em um veículo. “Para nossas comunidades sabemos que vai representar uma grande diferença”, disse a organizadora Natalia Fajardo, do Migrant Justice.

O Departamento de Segurança Nacional afirma que o programa foi criado para identificar pessoas que tenham sido presas antes por delitos graves. Segundo o programa, quando os órgãos policiais estaduais e locais enviam impressões digitais ao FBI para controlar os antecedentes criminais, estas são compartilhadas automaticamente com a Segurança Nacional.

O representante de saúde pública de Vermont, Keith Flynn, disse que o estado não tinha opção a não ser participar do programa, mas acrescentou serem infundadas as preocupações de se prejudicar pessoas por simples contravenções.

Isto só entrará em questão quando resultar de uma prisão na qual forem tiradas as impressões digitais”, explicou Flynn. A detenção pura e simples de um motorista de automóvel não requer estas impressões”.