Violência matará cada vez mais jovens

0
681

Estimativa é que 33 mil adolescentes morram assassinados até 2012 no país

Os jovens são as maiores vítimas da violência no Brasil, e o panorama não deve mudar até 2012. Um estudo com base em projeções dos últimos anos mostrou que 33.404 adolescentes de 12 a 18 anos serão mortos nos próximos três anos nas 267 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes. Isso representa 13 homicíos diários.

As duas capitais brasileiras com a maior média de adolescentes assassinados estão no Nordeste: em Maceió, 6,03 jovens morrem em cada grupo de mil adolescentes com idade entre 12 e 18 anos, e em Recife, o número é ligeiramente inferior (seis). Em 2006, os homicídios foram responsáveis por 46% das mortes entre adolescentes, sendo que as armas de fogo são o principal instrumento usado pelos algozes. Por isso, ativistas alertam para a necessidade de controle deste tipo de armamento.

A pesquisa foi coordenada pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e com outras entidades de defesa dos direitos humanos. Ao comentar os dados, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu a falta de políticas públicas para enfrentar a violência. “Mas acho que estamos no caminho certo”, disse Lula, citando programas como o Pronasci, do Ministério da Justiça.

A subsecretária de Promoção dos Diretos da Criança e dos Adolescentes, Carmen Oliveira, ressaltou que entre as causas dos homicídios as mais preocupantes são as relacionadas ao consumo de drogas, dívidas com traficantes, conflitos envolvendo meninas vítima de exploração sexual e brigas de gangues. “A sociedade precisa se indignar diante destes problemas, para que vidas de adolescentes sejam perdidas sem motivo”, afirmou.

O estudo mostrou também que o risco de ser assassinado não é o mesmo para toda população jovem. Rapazes têm risco 11,91 vezes maior de serem mortos do que moças. E negros têm risco 2,6 vezes maior do que brancos.