Vistos americanos têm preços reajustados

0
771

Alguns vistos custarão mais caros enquanto outros terão seus valores reduzidos

DA REDAÇÃO – O governo federal dos EUA anunciou que modificará o preço dos vistos de imigrante e não imigrante a partir de 13 de abril.

O Departamento de Estado divulgou em comunicado que o valor dos vistos de Turismo (B-1) e Negócios (B-2), Passageiros em Trânsito (C-1), Estudantes (F e J), Visitantes de Intercâmbio (Q), Tripulantes (D) e Jornalistas (I), que pagam uma taxa atual de $140, deverão pagar $160 a partir da segunda semana de abril.

Com relação às solicitações para os vistos tipo H (Trabalhadores Temporários), L (Executivos), O (Estrangeiros com habilidades extraordinárias), P (Atletas), Q (Visitantes de Intercâmbio Cultural) e R (Religiosos), o preço será reajustado de $150 para $190.

No que se refere aos Cartões de Travessia de Fronteira (BCC) para maiores de 15 anos, os documentos aumentarão de $140 para $160, assinalou o Departamento de Estado. O mesmo documento para os menores de 15 anos passará de $14 para $15.

Mais baratas

Mas nem todos os vistos subirão de pre¬ço, informou o governo. Os vistos tipo E (para investidores) diminuirão de $390 para $270, assim como os vistos tipo K, para noivos de cidadãos americanos, que a partir de 13 de abril cairão dos $350, pagos atualmente, para $240.
O reajuste no custo dos vistos será utilizado para apoiar a expansão de instalações no exterior e a contratação de pessoal adicional para atender à crescente demanda por estes documentos, acrescentou o Departamento de Estado, informando ainda que as atuais tarifas já não cobrem o custo real do processamento destes documentos.

Em relação às tarifas para vistos de imigrantes, a solicitação para um familiar próximo baixará de $330 para $230, a solicitação da permissão de trabalho será reduzida de $720 para $405, e outras solicitações de visto caem de $305 para $220.

A tarifa para o Visto de Diversidade (DV) baixará de $440 para $330, enquanto aquela cobrada dos residentes de retorno, que atualmente custa $380, será fixada em $275.

O governo afirmou que as novas tarifas foram publicadas na quinta-feira (29) no Registro Federal (Diário Oficial da União) e será dado um prazo de 60 dias para comentários do público no Website www.regulations.gov. Ao final deste período, serão publicadas as normas definitivas.