Viúvas de cidadãos apresentarão processo coletivo para evitar deportação

0
467

Da redação
Centenas de esposas de cidadãos norte-americanos enfrentam, em todo o país, o peso de uma possível deportação por não terem seus processos concluídos antes da morte do marido. Pelo menos 80 delas já estão em processo de deportação e tentam se unir para uma causa coletiva.
Os advogados de algumas delas devem entrar com o processo coletivo ainda este mês, solicitando uma revisão nas normas imigratórias para esses casos.
“Isso é um grande erro e tem que ser corrigido “, afirma o advogado de imigração Ralph Pineda, de Orlando, que representa uma das vítimas.
“É uma injustiça e um desrespeito à memória do cidadão”, destacou a legisladora democrata Mary Hayashi, que apóia a causa.
Na maioria dos casos o processo estava prestes a ser aprovado. Em geral, o governo só reconhece o processo quando a morte do cônjuge norte-americano acontece após o segundo ano de casamento.