Washington pode passar a exigir prova de residência para emitir carteiras de motorista

0
376

Estado é um dos dois únicos do país que não exige comprovante de residência legal para emissão de carteira de motorista

DA REDAÇÃO – O candidato republicano a governador de Washington, Rob McKenna, propôs que este estado se some aos outros 48 que exigem provas de residência legal para conseguir a carteira de motorista, enquanto o candidato democrata Jay Inslee discorda.

É um erro que nosso estado seja um dos únicos dois que não fazem esta exigência, disse McKenna à agência noticiosa The Associated Press.

Os críticos da atual situação questionam há tempos que Washington propicia a fraude com a identificação e também com a chegada de imigrantes irregulares, pelo fato de os solicitantes poderem apresentar documentação não oficial para obter a carteira.

Os legisladores reforçaram as regras ao obrigar as pessoas a comprovar a residência legal, mas McKenna considera que o estado deve fazer algo mais e pedir a verificação de que a residência é legal.

Os estados pedem geralmente os números do sistema de pensões Seguro Social para obter a carteira, uma vez que estes podem ser conseguidos por cidadãos e outros residentes legais.

Os residentes temporários legais autorizados a conseguir um número de Seguro Social podem obter a licença em alguns estados com um documento oficial do Seguro Social que os identifique como pessoas não aptas para ter um número.

Inslee considerou que a exigência do número de Seguro Social é um assunto com várias implicações. Sei que neste ponto há vários aspectos em questão: segurança, proteção e acesso ao trabalho, disse Inslee. Eu veria como tratar e encontrar algum consenso bipartidário.

Novo México é o outro estado que não solicita o número do Seguro Social.

McKenna e Inslee expressaram apoio à permissão de os imigrantes irregulares poderem efetuar uma matrícula módica em universidades de Washington. Inslee disse que era um assunto de desenvolvimento econômico, uma vez que o estado quer jovens que sejam estudantes produtivos que contribuam para a economia da região.