Wings Network também é acusada de esquema de pirâmide em Massachusetts

0
1331

Depois da Telexfree, agora é a vez da Wings Network cair nas garras da Justiça. O Estado de Massachusetts acusou formalmente no dia 15 de maio cinco pessoas por fraude, ao tentarem divulgar e vender serviços da Wings Network, empresa do brasileiro, morador na Flórida, Sérgio Tanaka. Eles trabalhavam no recrutamento de pessoas para os serviços da Wings – empresa cuja sede fica em Portugal e que supostamente vendia planos de armazenagem via internet e também seguros sem licença.

Os acusados são Priscila e Geovani Bento, da cidade de Auburn, e Vinicius Aguiar, de Marlboro, Carlos Barbosa, de Portugal, e Sergio Tanaka. Este último teria 14 empresas em solo americano. A Wings estaria presente em 70 países, e Tanaka seria um empresário com mais de trinta anos de experiência, dono de empresas de software.

No processo contra os Bentos consta que os dois atuavam na área de Boston, sempre dentro da comunidade de língua espanhola e portuguesa, fazendo apresentações em hotéis e porta-a-porta. Já Aguiar é acusado de executar transações em nome da Wings Network usando empresas com nome de BRAZUSA Communication Company, Eagle Team, Grupo Aguiar e Grupo Internacional.

As cinco pessoas estão sendo acusadas de fraude por operarem um esquema de marketing multimídia. A Justiça determinou que a empresa suspendesse imediatamente suas atividas, no entanto, a empresa se adiantou a ação judicial suspendeu voluntariamente suas operações nos EUA.

Segundo a ação judicial, em 5 meses a Wings Network coletou mais de US$ 12.5 milhões de 8,914 investidores em Massachusetts. O suposto esquema de pirâmide surgiu no estado em 2013.

A ação judicial está nas mãos de dois promotores na região metropolitana de Boston (MA). A ação contra a Wings Network ocorreu depois que o estado processou judicialmente a Telexfree.