A infeliz e inapropriada resposta do PT de Boston

0
744

Por Jehozadak Pereira

Tudo o que está ruim pode piorar e isto pode ser comprovado na prática, depois da infeliz resposta que a presidente Dilma Rousseff deu à pergunta se poderia estender ao brasileiros indocumentados nos Estados Unidos os benefícios do programa ‘Ciência sem Fronteiras’, na sua curta passagem por Boston, semanas atrás.

Como era de se esperar houve uma gritaria e protestos da comunidade brasileira para o tema. Houve também aqueles que acham que a presidente estava certa ao responder do modo como respondeu. Porém – sempre há um porém – o Núcleo do PT em Boston – sim, nós temos um núcleo do PT em Boston, através de Claudia Tamsky, coordenadora do partido, decidiu que tinha de responder aos descontentes e produziu uma pérola que merece entrar para os anais da história da comunidade brasileira, seja pela desfaçatez, seja pelo cinismo, seja pela dissimulação da resposta.

Em e-mail enviado no dia 19 de abril, Claudia Tamsky consegue ver na pergunta feita à presidente ‘motivos políticos e não com a preocupação dos jovens indocumentados‘. Quem seriam os interessados em desestabilizar a presidente Dilma? Se sabe diga quem são, se não sabe não fale bobagens.

Claudia continua o seu arrazoado com uma afirmação de que o governo brasileiro apoia os seus cidadãos no exterior através da rede consular, como disse a presidente na sua resposta. Ora, o governo brasileiro seja ele de qual matiz política for tem a obrigação de assistir com dignidade aos seu cidadãos seja em qual circunstância for e isto não é favor, é dever de um – o governo e direito do outro – o brasileiro que está no exterior. Na sequência, Claudia comete outro deslize ao afirmar que os governos do PT fizeram coisas pelos imigrantes que nenhum outro governo fez. Mentira.

O Consulado-Geral do Brasil em Boston, até a administração passada vivia a míngua, sem recursos, sem funcionários e prestando um serviço de quinta categoria em pleno exercício do governo Lula da Silva. Os petistas, tal como Claudia, dizem que antes de Lula o Brasil não existia. Existia sim, e dividiu-se entre bons e maus governos e governantes, negar isto é característico dos governos totalitários, como parece encaminhar-se para ser o do PT.

Reportagens e matérias foram escritas a respeito disto com todos os diplomatas que passaram pelo posto e eram unânimes em dizer e mostrar os ofícios que enviavam aos montes ao governo brasileiro pedindo verbas, pedindo funcionários, pedindo recursos. Nos últimos meses a coisa melhorou sensivelmente mas ainda está longe de ser o ideal.

Dizer que a Caixa Economica Federal atua ativamente e repassa o FGTS a trabalhadores que estão nos EUA é um exercício de cara de pau, já que isto é uma reivindicação antiga e que calhou de ser liberada neste instante, o que não é nenhum favor e sim uma atitude respeito ao trabalhador imigrante que pode finalmente lançar mão do que é seu por direito.
Mas o pior na peroração de Claudia Tamsky estava por vir. Novamente ela consegue enxergar o seguinte – “Enfim, devemos analisar essa questão com justiça e não através de emoções movidas por interesse politico ou populista” (SIC). Quem são os oportunistas interesseiros e populistas que querem ver a ruína do governo popular do PT? Há de se repetir que faria-nos um grande favor se revelasse quem são.

Mas há ainda o pior de tudo – “Caso a presidenta acenasse com a possibilidade do Ciências Sem Fronteiras para os brasileiros aqui nos EUA, logo logo estaríamos pedindo também o Minha Casa Minha Vida aqui também, bem como outros programas sociais de ajuda aos mais necessitados no Brasil“, (SIC). Na visão de Claudia Tamsky quem reclama qualquer coisa do atual governo brasileiro o faz motivado por motivos escusos e pleitear qualquer coisa nesta altura é uma afronta aos olhos dela. Logo, se a presidente desse aos imigrantes indocumentados os benefícios do programa ‘Ciência sem Fronteira’, logo os mesmos imigrantes estariam pleiteando qualquer bolsa-esmola-populista-que-o-PT-distribui-a-farta.

O que os brasileiros que moram no exterior, especialmente os do EUA, querem é respeito por parte de qualquer governo, inclusive este do PT, da sua presidente e do núcleo em Boston, que pelas palavras inapropriadas da sua dirigente está muito longe de defender os interesses da comunidade. O que o PT de Boston e sua dirigente querem é fazer valer a qualquer custo sua opinião e vontade sempre a favor do partidão que um dia foi dos trabalhadores e que hoje abriga nas suas fileiras todo tipo de gente, inclusive os interesseiros e corruptos de plantão.

Claudia Tamsky perdeu a grande chance de ficar calada neste assunto e ao se manifestar foi extremamente infeliz e indelicada com milhares de trabalhadores brasileiros que querem somente respeito e honestidade.