A nova face da América

0
733

Em notícia publicada pelo InterNews, editado por Leila Cordeiro e Eliakim Araújo, o destaque fica com o novo perfil dos Estados Unidos que vem mudando com os jovens aparecem na linha de frente dessas mudanças. Pela primeira vez na história, a maioria dos jovens em dois estados – Califórnia e Novo México – se identificam como latinos, de acordo com dados do último censo populacional.

Em outros oito estados – Nevada, Arizona, Texas, Mississippi, Georgia, Flórida, Maryland e Havaí – as crianças brancas estão em minoria em comparação com seus colegas de outros grupos raciais e étnicos combinados.

O número de crianças brancas nos Estados Unidos, diminuiu em 4,3 milhões na década de 2000/2010, equanto o número de crianças hispânicas e asiáticas cresceu um total de 5,5 milhões. Os hispânicos são a maioria deste crescimento.

Por outro lado, se não fossem os hispânicos, a população infantil dos Estados Unidos teria diminuído, A estimativa é que no ano de 2023, as crianças brancas serão minoria em todo país e em 2042 os adultos brancos também serão minoria.

Na verdade, o crescimento hispânico na Califórnia e Novo México, não é novo. Começou por volta nos anos 60 e até se estabilizou nos últimos anos.

Uma das personalidades ouvidas pelo projeto Definindo a América, da CNN, o professor Dowell Myers, da Universidade Southern California, define de uma maneira bem humorada a presença hispânica em seu Estado: A única coisa que posso dizer sobre a Califórnia é todo mundo aqui come tacos.