Agentes de imigração reclamam que imigrantes trouxeram epidemia de sarna

0
1274

Polícia de fronteira no Texas afirma que indocumentados são os responsáveis

SarnaDA REDAÇÃO COM BREIBART NEWS – Vários agentes da polícia de fronteira da região conhecida como Rio Grande Valley, na fronteira entre o México e o estado do Texas, afirmaram a seus superiores que contraíram sarna devido ao contato com os imigrantes indocumentados. Cerca de 15 por cento dos imigrantes indocumentados apreendidos teriam a doença. “Muitas pessoas chegam com a doença que está se espalhando não só na estação McAllen, mas também pelo Valley e chegou até nossos agentes”, disse Chris Cabrera, porta-voz do National Border Patrol Council (órgão que representa a categoria).

Zack Taylor, presidente da National Association of Former Border Patrol Officer (entidade que representa os agentes aposentados) completou afirmando que os imigrantes indocumentados não passam por uma checagem quando são apreendidos. Taylor disse ainda que o fato ocorre devido ao grande número de pessoas apreendidas todos os dias naquela região.

O aumento constante de pessoas tentando atravessar a fronteira este ano tem causado a superlotação dos centros de detenção. “As autoridades não têm tempo para checar um por um dos indocumentados”, argumenta Taylor.

O porta-voz da polícia de fronteira do Rio Grande Valley, Daniel Tirado, explicou que o setor tem estado sobrecarregado de trabalho. “Nós estamos apreendendo cerca de mil pessoas por dia, o processo precisa ser rápido. Nós precisamos de uma a duas horas por indivíduo”, alega Tirado.

De acordo com material já divulgado na imprensa, mais de 130 mil imigrantes foram apreendidos na região do RGV desde 1º de outubro de 2013. O aumento seria de 67% se comparado com o mesmo período de anos anteriores.

Sem condições de separar os infectados por sarna dos que estão em boas condições de saúde, os agentes acreditam que em breve a doença deverá chegar até os moradores.

O diretor do departamento de saúde da região, Eddie Olivarez, acredita que muitos dos imigrantes estão contraindo a doença durante o período em que ficam confinados nos esconderijos à espera do momento oportuno para a travessia. “Esses locais existem tanto na parte mexicana como na parte americana da fronteira”, acredita.

As entidades que representam os agentes não divulgaram o número exato de agentes infectados, mas afirmaram que uma investigação está sendo feita a fim de controlar a contaminação.