Alabama concederá carteiras de habilitação a jovens imigrantes

0
1322

Estado sulista com dura legislação anti-imigrante decidiu cumprir a determinação federal

DA REDAÇÃO COM AP – Desde a semana passada, o estado de Alabama está permitindo que centenas de imigrantes prestem exames de motorista para obter sua autorização para dirigir, de acordo com os termos de uma proposta do governo do presidente Barack Obama, em uma decisão que evita outra potencial crise causada pela política imigratória estadual.

O estado enfrentou o Departamento de Justiça e grupos privados durante meses por sua rigorosa lei imigratória, mas o Departamento de Segurança Pública de Alabama anunciou que cumprirá os benefícios concedidos pelo programa de Deferred Action feito por Obama.
O programa, conhecido também como DREAM, concede permissões de trabalho aos jovens imigrantes que vivem sem autorização nos Estados Unidos, chegaram ao país como crianças, não tenham antecedentes criminais e façam faculdades, entre outros aspectos.

O sargento Steven Jarrett, porta-voz da Segurança Pública, disse que algumas autoridades começaram a realizar os exames e a emitir carteiras de motorista a partir de sexta-feira (15). O estado determinou que o programa não se contrapõe à lei de Alabama, acrescentou.
Jarrett informou que 631 pessoas foram aprovadas para receber a certificação em Alabama e até 1.500 podem ser beneficiadas.

Guadalupe Rosalinao, de 18 anos, ficou emocionada com a ideia de conseguir sua carteira de habilitação. Ela afirmou que seus pais nem sequer a deixavam treinar com o carro com medo de que ela pudesse se meter em problemas se fosse detida pela políca.

A adolescente acrescentou ter chegado com seus pais do México quando tinha pouco mais de 2 anos. Ela se formou com honra no segundo grau. Buscou a certificação do programa DREAM e recebeu a aprovação em fevereiro.

Comentou que a possibilidade de ter um número de seguridade social é até mais importante do que uma carteira de motorista. Sua falta de documentos limitou a possibilidade de se registrar na universidade e pagar por ela.

Ela disse que não sabia de seu problema legal até ter completado 16 anos e quis tirar a carteira de motorista.

Aí, “meus pais me explicaram sobre nossa circunstância especial”, lembrou. “Eles disseram que eu não poderia ir para a universidade, obter uma bolsa de estudos nem nada disto. Fiquei triste e furiosa ao mesmo tempo”.

As carteiras concedidas aos imigrantes com certificações federais terão as letras “FN” por “foreign national”, estrangeiro em inglês, assim como as permissões entregues àqueles que não são cidadãos americanos, afirmou Jarrett.