Americana processa pais por não pagarem sua faculdade

0
641

Uma jovem norte-americana de 21 anos, do estado de New Jersey, conseguiu na Justiça dos EUA o direito de receber dos pais a quantia de $16 mil por ano. O valor é referente a despesas com a mensalidade da universidade que a jovem cursa. O benefício lhe foi concedido mesmo com ela estando afastada dos pais há mais de dois anos. De acordo com o jornal New York Daily News, a jovem Caitlyn Ricci, aluna da Universidade Temple, processou os pais em 2013, exigindo que recebesse parte do valor anual gasto com a universidade particular, que chega a $ 26 mil.

A jovem alegou que seus pais, Michael Ricci e Maura McGarvey, não ofereceram apoio a ela, e a expulsaram de casa, fazendo com que a americana fosse morar com os avós. O advogado de Caitlyn foi contratado pelos avós paternos da jovem, que ficaram ao lado da estudante.

O casal, que está divorciado, ficou indignado com a decisão, a argumentou que a filha nunca se predispôs a seguir as regras de casa, incluindo horário para voltar, e recusou todas as tentativas de contato feitas pela família. “Enviei cartões, poemas, fotos, e não obtive resposta”, alegou Maura, em entrevista para uma emissora americana. “Acho que ela só quer o dinheiro. Ela acha que devemos isso a ela. Que filha faz isso? É insano”, disse Maura, completando que só viu a filha no tribunal.

Caitlyin entrou com o processo em 2013, assim que saiu da casa dos pais e, no mesmo ano, um juiz ordenou que os pais pagassem as despesas de ensino, para que ela tentasse bolsas ou financiamento estudantil. A dupla se negou a pagar, afirmando que a filha não teria dado entrada com os pedidos, até quando foi transferida para a universidade, que fica na Filadélfia. Quando o caso voltou à Justiça este ano, as despesas de educação estavam mais altas, e, na semana passada, um juiz decidiu que os pais serão obrigados a efetuar o pagamento. Ricci e Maura afirmam que só irão realizar o pagamento se houver alguma tentativa de reconciliação, visto que a jovem não retorna nenhum tipo de contato e não olha para os pais nem no tribunal.