Americanos querem que imigrantes desempregados deixem o país

0
833

Pesquisa mostra que maioria da população apoia medidas contra indocumentados sem trabalho

A maioria dos americanos pensa que os imigrantes sem emprego devem ser mandados de volta ao país de origem. Pelo menos é isso que mostrou uma pesquisa divulgada pelo jornal Financial Times, que deixou claro que os cidadãos se sentem ameaçados com a concorrência em época de desemprego em massa. Mas a sutil xenofobia não é exclusiva dos Estados Unidos: o mesmo foi demonstrado em questionários apresentados em alguns dos países mais poderosos do conteinente europeu.

Na verdade, a situação é mais séria na Itália e na Inglaterra, onde mais de 75% da população apoia medidas do governo para expulsar destes nações os imigrantes sem trabalho fixo. Os resultados mostraram ainda que os problemas na economia mundial e o corte de vagas em vários setores vão empurrar o tema imigração para o topo da agenda política. A pesquisa entrevistou 6.538 adultos na França, Alemanha, Inglaterra, Espanha e Estados Unidos, através de perguntas online, entre os dias 25 de fevereiro e 3 de março.

Os índices de desemprego na Espanha, por exemplo, já passaram dos 14%, enquanto que na Alemanha e na França estão na faixa entre 7% e 8%. Na inglaterra, onde o número de pessoas desempregadas é o maior na última década, o ministro da imigração, Phil Woolas, admitiu que o resultado da pesquisa não o surpreendeu e disse que o governo está atento no controle da imigração ilegal.

Nos Estados Unidos, os questionários revelaram que a maior rejeição aos imigrantes está em estados próximos à fronteira com o México ou que enfrentam dificuldades financeiras, como Califórnia e Michigan.