Anualmente 60 mil réus são violentados nos EUA

0
489

Jovens, mulheres e homossexuais estão entre os mais visados pelos guardas de presídios

A Comissão Nacional de Eliminação de Violações nas Prisões apresentou um relatório depois de realizar um estudo durante 2007 entre milhares de pessoas encarceradas. Cerca de 4,5% dos entrevistados informou ter sido objeto de abuso sexual nos 12 meses anteriores e houve mais prisioneiros afirmando que o abuso foi causado pelo pessoal administrativo, em vez de outros reclusos.

A comissão, criada para eliminar as violações nas prisões, chegou a várias conclusões importantes com o objetivo de reduzir todo tipo de abuso sexual nos cárceres. Divulgou que os abusos dependem em grande parte do lugar onde estão encarcerados. Há 10 presídios com maior índice de abusos, entre 9% e 16%, enquanto há seis outros onde não se registrou nenhum tipo de abuso em todo o ano passado.

A comissão recomendou à administração dos presídios que comprove estar tomando iniciativa para deter estes tipos de abuso.

Os presos de baixa estatura, os jovens, os homossexuais e as mulheres estão mais propensos a ser vítimas de abuso do que outros.
O problema poderá ser combatido, acrescenta a comissão, se as autoridades presidiárias adotarem mais vigilância interna e supervisão externa.

De qualquer forma, revelou que as autoridades dos presídios precisam melhorar seu sistema de investigação em casos de queixas por agressão sexual e violação, porque geralmente muitas vítimas não podem fazer as denúncias com segurança e facilidade.