Arte brasileira é destaque em museu de NY

0
557

Trabalhos de Jonathas de Andrade, Tamar Guimarães e Paulo Bruscky estão na mostra do museu Guggenheim

O Brasil é, empatado com o México, o país com mais representantes na exposição
O Brasil é, empatado com o México, o país com mais representantes na exposição

DA REDAÇÃO COM O GLOBO – A exposição “Sob o mesmo sol — Arte da América Latina hoje” aberta no último final de semana no museu Guggenheim em New York traz 40 obras com artistas de 15 nacionalidades diferentes, incluindo brasileiros. O objetivo do projeto é exibir centenas de trabalhos de arte contemporânea de regiões geográficas distintas. A primeira, dedicada ao Sul e ao Sudeste da Ásia, aconteceu no ano passado. A última será do Oriente Médio e do Norte da África, em 2015.

O Brasil é, empatado com o México, o país com mais representantes na exposição. São seis: Adriano Costa, Erika Verzutti, Jonathas de Andrade, Paulo Bruscky, Rivane Neuenschwander e Tamar Guimarães. Contratado pelo museu especialmente para a missão, o curador Pablo León de la Barra, um mexicano que fez carreira em Londres. La Barra passou quase um ano rodando a América Latina em visitas a galerias, ateliês e espaços alternativos. Além das capitais artísticas já sacramentadas, esteve em países como Costa Rica, Equador e Peru.

A exposição — que segue para o MAM de São Paulo em abril de 2015 e de lá para o Museo Jumex, na Cidade do México — é organizada em torno de seis temas: abstracionismo, conceitualismo, modernismo, participação/emancipação, ativismo político, tropical.

A argentina Amalia Pica espalha e sobrepõe recortes geométricos de acrílico que serão remanejados ao longo da temporada.

Ela e o maceioense radicado em Recife Jonathas de Andrade são os únicos que ganharam uma sala inteira. O artista exibe a instalação “Cartazes para o Museu do Homem do Nordeste”, feitos para repensar a instituição criada em 1979 pelo antropólogo Gilberto Freyre. São dezenas de cartazes com fotos de trabalhadores sob o logo do museu, além de reproduções dos classificados do jornal popular em que Andrade recrutou voluntários, na primeira fase do projeto, e um projetor com notas dos encontros com os que responderam.

Ali perto, o paulista Adriano Costa exibe uma série de tapetes de banheiro e toalhas de banho pintados de dourado e organizados no chão numa composição geométrica que remete aos metaesquemas de Oiticica. O museu Guggenheim fica em www.guggenheim.org.