atado corpo de vítima do voo 447

0
429

Airbus caiu em 2009, matando 228 pessoas. Equipes também encontraram as caixas-pretas do avião

Depois de encontrar as duas caixas-pretas do Airbus, a equipe de buscas que vasculha o Oceano Atlântico sob a coordenação da Direção Geral da Gendarmeria Nacional da França (DGGN, na sigla em francês) resgatou o primeiro corpo de uma das vítimas do voo 447 da Air France. O avião caiu em junho de 2009, quando seguia do Rio para Paris, matando 228 pessoas, inclusive muitos brasileiros.

Na época do acidente, apenas 51 corpos de passageiros e tripulantes foram encontrados. Esta semana, porém, os restos de uma vítima foram encontrados junto a um assento do avião, presos ao cinto de segurança. “Não podemos esquecer que a aeronave ficou submersa ficaram por quase dois anos, a uma profundidade de 3.900 metros. Portanto o corpo está bem degradado”, informou uma autoridade da DGGN.

Investigadores da polícia já extraíram amostras do corpo para identificação através de um exame de DNA, mas o assunto tem gerado polêmica. A Associação dos Parentes das vítimas, por exemplo, insistem que todo o trabalho seja conduzido pelo governo brasileiro. “O Brasil não pode ser apenas observador do resgate dos corpos e da caixa-preta, a reboque da França. Afinal, a fabricante Airbus e a empresa aérea Air France são francesas”, disse o presidente da entidade, Nelson Faria Marinho.

Os investigadores estão ansiosos para o trabalho com as caixas-pretas, já que o material pode, finalmente, explicar as causas do acidente. Além da análise dos equipamentos de voo, será possível resgatar a voz e os sons gravados da cabine. As investigações preliminares indicam que a aeronave foi atingida por uma tormenta, mas especialistas apontam outras possíveis razões para o acidente “como o congelamento dos sensores de velocidade.