Ativista brasileira pode posar nua para defender meio ambiente

0
1006

Ana Paula Maciel ficou presa por cerca de dois meses na Rússia

Da Redação com G1 – Na onda de que toda nudez chama atencão, a bióloga gaúcha Ana Paula Maciel, 32 anos, que ficou presa por dois meses na Rússia por defender a bandeira do Greenpeace, não descarta tirar a roupa pelo meio ambiente. Ela conta que prefere ficar pelada do que se filiar a partidos políticos, já que muitos tentaram conquistar sua possível candidatura.

Ana Paula revelou ainda que pretende escrever um livro sobre suas aventuras a bordo do navio do Greenpeace no Ártico. Quanto a possibilidade de posar nua, ela garante que já sabe o que fazer com parte do dinheiro, ela quer financiar um santuário para animais selvagens.

O teste da receptividade do público estará nas bancas em breve. No dia 16 de fevereiro ela posou, de biquini, para uma revista masculina. “Qual é o problema?”, indaga, diante da pergunta sobre como se sentiu ao ser clicada. “Todo mundo usa biquíni, todos ficam sem roupas. Todo mundo sabe como vem ao mundo”, diz.

Ainda na Rússia, Ana Paula recebeu e-mails com um “rumor” que poderia posar nua na revista Playboy. A decisão foi tomada de maneira súbita, sem nenhuma dúvida. Amigos, familiares e principalmente o namorado, que mora no México, só deram incentivo. Do Greenpeace só recebeu a orientação de deixar claro que se tratava de um projeto pessoal e não da organização.

“Era para sair em fevereiro, só não fiz antes a foto porque a agenda estava cheia”, afirma a ativista, com uma agenda lotada de palestras e entrevistas, que vêm tomando seu tempo desde que voltou ao Brasil.

Ana Paula já participou de dois eventos em universidades gaúchas. Abriu o ano letivo do curso de biologia em aula magna na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) e foi a um debate sobre gestão ambiental com alunos da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), e garante que tem outros eventos agendados.