BC dos EUA reduz estímulos à economia

0
348

Estimativa de crescimento da ecnonomia é entre 2.1% e 2.3%

Janet L. Yellen, presidente do Federal ReserveDA REDAÇÃO COM UOL – O Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, cortou mais $10 bilhões do seu programa de estímulos à economia nesta quarta-feira (18), e reduziu a projeção de crescimento da economia. Agora, a compra de títulos será feita em um montante de $35 bilhões por mês.

A ação já era esperada pelos investidores, uma vez que o Fed vem reduzindo seu pacote de ajuda progressivamente desde dezembro do ano passado. O montante diminuiu, desde então, dos $85 bilhões mensais iniciais, para $35 bilhões após esta reunião.

Como o corte já era esperado, os investidores ficaram atentos à avaliação feita pelos membros do Fed sobre a recuperação da economia norte-americana.

Um crescimento da economia poderia gerar inflação e estimular o Fed a elevar os juros mais cedo do que o previsto, atraindo recursos atualmente aplicados em economias como o Brasil.

Os membros do Fed repetiram que, quando decidirem por quanto tempo vão manter a taxa de juros no patamar atual (entre 0 e 0,25%), vão avaliar o progresso feito e o esperado em relação à inflação e ao emprego no país.

A estimativa é de que a taxa de desemprego feche o ano entre 6% e 6,1%, e que a inflação fique entre 1,5% e 1,6%.

A entidade reduziu a projeção de crescimento da economia do país de uma faixa de 2,8% a 3% para uma banda entre 2,1% e 2,3%.