Belíssimas: beleza e solidariedade juntas

0
670

União de fotos artísticas com textos delicados resulta num lindo trabalho

Antonio Tozzi


Célia McCallum e Jade Matarazzo, redatora e fotógrafa de “Belíssimas”

Muitas coisas boas que deram certo surgiram de ideias simples. “Belíssimas” é o resultado do esforço de um grupo de mulheres brasileiras que se juntou para dar forma a um projeto que vai muito além de um livro de fotos.

O sonho antigo da fotógrafa Jade Matarazzo de produzir um livro de fotos com mulheres maduras evoluiu para um evento grandioso que pode vir a se tornar referência no sul da Flórida.

Mas vamos por partes. Segundo Jade, “o ápice da mulher começa aos 50 anos, contradizendo o que se pensava há pouco tempo, que a mulher entrava em crise quando chegava a esta idade”.

Porém, de que adiantam belas fotos sem textos inspirados? Para completar o trabalho artístico, foi convidada Célia McCallum, banqueira com pendores de escritora, que tem bastante textos escritos mas nenhum até então publicado. “Sempre gostei de escrever, escrevo ficção. Nunca tive coragem de publicar nada. A Cris Delboni (professora de Jornalismo), que leu meus textos, me incentivou e foi o elo entre eu e Jade. Decidi então aceitar o desafio”.

De acordo com Célia, o desafio foi gratificante. “Recebi as biografias das mulheres e, a partir daí, fui elaborando os textos. Serviu inclusive para desmistificar esta coisa de que brasileiro não é voluntário, não é solidário. É uma percepção equivocada. Estas mulheres desmentiram isto ao mostrar que a vontade delas em ajudar o próximo é imensa”, conta a brasileira que redigiu os textos em inglês, idioma que ela confessa estar mais familiarizada atualmente depois de estar morando há quase quatro décadas nos EUA.

O fio condutor foi a cor, conforme explica Célia: “Cada mulher escolheu uma cor com a qual se identifica melhor e assim fui redigindo o perfil delas. Foi uma experiência fascinante”, admite Célia.

Projeto ganha forma

Okay, um livro recheado de belas fotos com textos instigantes por si só seria interessante. Mas o grupo que se reuniu para fazer de “Belíssimas” algo marcante queria mais. E algumas abnegadas formaram um petit comitê – que às vezes se transformou em “piti comitê”, segundo Yara Gouveia, uma das organizadoras e ela também uma das Belíssimas.

Yara, aliás, foi quem arranjou o Miami Grand Theater em Miami Beach. “Sou uma das donas deste teatro junto com meu sócio francês. Na verdade, é uma sociedade franco-brasileira, com investimentos de franceses e brasileiros. Este projeto foi tão envolvente que deixei até mesmo de atender clientes para estar presente às reuniões”, confessa a corretora de imóveis de luxo.

O comitê também teve Maria Inês Dal Borgo, Cris Delboni, Andréa Felizardo (colunista do AcheiUSA que maquiou as 50 mulheres) e Maria do Carmo Fulfaro, responsável pela principal atração da noite: o show do tenor Jorge Durian com o violinista Tiago Reis. “Fiz o convite e eles aceitaram, para nossa felicidade. E também colaboraram ao não cobrar cachê”, comenta Maria do Carmo.

Jorge Durian encanta no show

O tenor Jorge Durian é uma das sensações do Brasil no momento. Sua carreira, que começou de maneira inusitada num show de Luciano Pavarotti, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, decolou e hoje ele é muito requisitado para shows. Tanto que saiu voando, nas asas da Gol Linhas Inteligentes que patrocinou sua vinda para Miami, para um show no sábado em São Paulo.

Ele e Tiago, que fazem muitos shows pelo Brasil e Europa, querem abrir o mercado americano, por isto esperam que este seja o início de muitos shows aqui nos EUA. “Na verdade, já fazemos shows regularmente nos cruzeiros da Royal Caribbean, que partem de Fort Lauderdale, e isto tem sido muito gratificante”, afirma Durian. E também fazem os cruzeiros da Pullman Tour na Europa, companhia do grupo da Royal Caribbean.

Aliás, a última lembrança é excepcional: “Lotamos o salão de um dos navios da Royal Caribbean no período da tarde, algo que o capitão disse nunca ter visto antes. É ótimo ver três mil pessoas te aplaudindo, e é gente de todas as nacionalidades”, concluíram Durian e Tiago Reis.

A instituição de caridade agraciada com o cheque de $5 mil será divulgada na próxima edição porque tivemos de fechar esta edição enquanto a festa rolava solta no Miami Grand Theater. A definição da Belíssima sorteada ficou para o final do show.