BOLETIM COPA 2014 – Copa das Confederações 2013 terá 15 mil agentes privados

0
396

A Copa das Confederações terá 15 mil agentes privados de segurança. Os profissionais cuidarão do conforto e da resolução de conflitos nos seis estádios que abrigarão o torneio. Eles trabalharão em conjunto com as forças públicas, que são as responsáveis pelos casos de polícia. Esses agentes terão que participar de um curso de 50 horas regulamentado pela Polícia Federal.

O formato da capacitação já foi definido pela instituição, junto ao Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo e outros órgãos de governo. O objetivo é transformar a conduta dos profissionais, com um foco de atuação voltado ao tratamento com o público. O treinamento terá disciplinas com enfoque em controle de acesso aos locais dos eventos, gerenciamento de público, gestão de multidões, direitos humanos e resolução de situações de emergência.

Na entrada das arenas, o torcedor passará por um aparelho detector de metais, igual ao já utilizado nos aeroportos brasileiros, e haverá uma checagem visual dos ingressos. Em seguida, haverá a passagem pelas catracas com a detecção da validade dos bilhetes e com inspeção das pessoas, para saber se não está entrando nenhum torcedor com histórico de violência, processo feito com tecnologia digital. Esse trabalho será feito pelos agentes, que também são capacitados a dar informações às pessoas, direcioná-las aos assentos, acionar serviços de emergência em saúde e a polícia.

Os agentes de segurança também trabalharão para recepcionar as delegações de jogadores e de representantes e parceiros da Fifa nos aeroportos, hotéis e centros de treinamento.

A Copa das Confederações é um dos principais torneios organizados pela Fifa. Disputado de quatro em quatro anos, o evento serve como preparação para a Copa do Mundo. É obrigatoriamente realizada no ano que antecede a Copa do Mundo e é promovida pelo mesmo país-sede. Trata-se de um teste prático da capacidade do país em sediar um evento desse porte. A primeira edição foi disputada na Arábia Saudita, em 1992.