BOLETIM COPA 2014: Havelange e Teixeira envolvidos em corrupção

0
485

A Fifa divulgou em seu site que os dois dirigentes envolvidos em um caso de corrupção no fim dos anos 90 são o ex-presidente da entidade João Havelange e o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira. O documento, liberado nesta quarta-feira (11) pela Suprema Corte da Suíça, aponta pagamentos da agência de marketing ISL a ambos em troca de facilidades na aquisição dos direitos de televisão das competições.

O texto afirma que Ricardo Teixeira recebeu pelo menos R$ 26 milhões em propina. Havelange foi pago em 1,5 milhão de francos suíços, equivalente a R$ 3 milhões. Ainda há uma quantia de R$ 45 milhões cedida a uma empresa que tinha ambos como beneficiários.

A entidade máxima do futebol já havia divulgado uma nota oficial expressando satisfação pela decisão de divulgar os documentos da investigação liderada pelo tribunal de Zug e concluída em maio de 2010. À época, houve um acordo para que os nomes fossem mantidos em sigilo.

A Fifa ajudou a fazer essa negociação e chegou a ajudar a apelação a favor dos dirigentes, mas desde a reeleição de Joseph Blatter, em junho do ano passado, vem adotando, pelo menos no discurso, uma postura combativa em relação à corrupção.

Ano passado, João Havelange renunciou ao cargo no Comitê Olímpico Internacional justamente para fugir de sanções que seriam impostas por causa da relação com a ISL. Ricardo Teixeira deixou a presidência da CBF alegando problemas de saúde e familiares e abriu espaço para José Maria Marin.