Brasil abre 2 a 0, mas permite empate italiano e segue com jejum

0
433

E a Itália não conseguiu quebrar o tabu de 30 anos sem vencer o Brasil

O Brasil perdeu nesta quinta-feira (21) uma grande chance de acabar com o jejum de mais de três anos sem vitórias sobre equipes do primeiro escalão do futebol mundial. Depois de abrir dois gols de vantagem no primeiro tempo, a equipe de Luiz Felipe Scolari sofreu pressão da Itália e empatou em 2 a 2 o amistoso disputado em Genebra, na Suíça.

O resultado, ironicamente, acabou punindo a seleção italiana, que esteve muito melhor em campo e poderia ter obtido sua primeira vitória em mais de 30 anos contra o Brasil não fosse uma noite inspirada do goleiro Júlio Cesar. Na segunda-feira (25), a seleção enfrenta a Rússia, em Londres.

Desde a noite de 14 de novembro de 2009, quando um gol de Nilmar deu ao Brasil a vitória contra os ingleses numa partida disputada em Doha, no Catar, a seleção não vence times de elite. No período, o time fracassou contra Argentina, Alemanha, França, Holanda e Inglaterra.

Julio César, aliás, não ficou satisfeito com o resultado da seleção no empate por 2 a 2 com a Itália, em Genebra, na Suíça. O goleiro reclamou do sistema defensivo e disse que os dois gols sofridos surgiram por erros da seleção brasileira, e não por mérito dos rivais.

“Os dois gols foram mais de erros nossos do que de méritos deles. Nos lances em que eles tiveram méritos, eu consegui me sair bem. Mas os dois gols foram em lances que erramos”, disse o arqueiro.

Julio, no entanto, não quis apontar culpados, nem citar nomes dos companheiros. “Não gosto de falar, é coisa interna, vamos conversar entre a gente”, afirmou.

Os gols brasileiros saíram no primeiro tempo, com Fred, aos 33 minutos, e Oscar, aos 42 minutos. A Itália empatou na segunda etapa com De Rossi, aos 9, e Balotelli, aos 12 minutos.