Brasil e Argentina podem ser parceiros na Copa 2014 e na Olimpíada

0
581

O pedido de cooperação será feito também a outros países vizinhos e aos que falam português

Pelo jeito a rivalidade entre Brasil e Argentina no esporte é coisa do passado. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, visitou a Argentina, na quarta-feira(31), para anunciar a possibilidade de participação do país vizinho no programa de voluntariado da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016. A visita também serviu para discutir a cooperação técnica esportiva entre os dois países.

Aldo Rebelo participou de reunião com representantes das principais empresas brasileiras na Argentina para discutir sua contribuição com os programas. Ele também explicou o projeto à ministra argentina de Desenvolvimento Social, Alicia Kirchner, responsável também pela área de esportes.

Os projetos ainda têm poucas definições. Quanto ao voluntariado, a minha referência é que tem que estar tudo pronto na véspera da Copa, disse o ministro, despreocupado. O objetivo, segundo ele, é estimular a participação da sociedade nos dois eventos, que acontecem poucas vezes na América do Sul. Há prioridade para a definição do programa para a Copa, já que falta mais tempo para a Olimpíada.

O que se sabe é que o projeto do governo brasileiro funcionará em paralelo ao programa de voluntariado da Fifa, que juntos deverão mobilizar um total de cerca de um milhão de voluntários, dos quais aproximadamente 100 mil serão estrangeiros. Em princípio, caberia a cada uma das nações estabelecer os critérios e organizar a seleção dos colaboradores. O financiamento da viagem e a permanência dos voluntários no Brasil estarão a cargo do governo brasileiro e também dos países participantes, com auxilio da iniciativa privada.

A contribuição técnica servirá para ampliar o intercâmbio de treinadores e atletas entre Brasil e Argentina, o que já vem sendo feito de forma informal em alguns esportes.

O financiamento ficará a cargo das empresas brasileiras na Argentina que tiverem interesse em colaborar.

A Argentina foi o primeiro país a ser comunicado sobre os programas. Nos próximos meses, outros países vizinhos do Brasil e os pertencentes à comunidade de língua portuguesa serão informados e também poderão participar.