Brasil elege a sua primeira presidente mulher

0
604

Dilma Roussef recebeu mais de 55 milhões de votos e toma posse em 1º de janeiro, em substituição a Lula

O Brasil terá, pela primeira vez na história, uma presidente mulher. Dilma Roussef, do PT, foi eleita para o cargo com mais de 55 milhões de votos (cerca de 56% do total dos votos válidos) e substituirá Luiz Inácio da Silva, que se prepara para deixar o Palácio do Planalto com 83% de aprovação popular. O vice-presidente será o deputado federal Michel Temer, atual presidente da Câmara e que foi indicado pelo PMDB.

A presidente eleita nasceu em 14 de dezembro de 1947 em Belo Horizonte (MG). Durante o regime militar, integrou organizações de esquerda clandestinas, foi presa e torturada. Mais tarde, no Rio Grande do Sul, ajudou a fundar o Partido Democrático Trabalhista (PDT) e filiou-se ao PT somente em 2001. No governo Lula foi ministra das Minas e Energia e, posteriormente, da Casa Civil, assumindo a gerência do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), um dos carros-chefe do governo.

Dilma jamais escondeu que seu trunfo principal na disputa contra o candidato José Serra, do PSDB, era a continuidade. “O presidente Lula será uma presença constante na minha administração”, disse. De fato, ela pretende ampliar programas que se tornaram populares no atual governo, como o Bolsa Família, Minha Casa, Minha Vida e Prouni. Aliás, a futura presidente terá que conviver mesmo com Lula, pois petistas e aliados já articulam a volta do atual líder da Nação em 2014.

A poucos dias do segundo turno das eleições, Dilma divulgou um documento com o que chamou de 13 compromissos programáticos do seu governo, que podem ser consideradas as suas promessas de campanha. São elas: fortalecer a democracia política e econômica; expansão do emprego e renda; projeto que assegure sustentável transformação produtiva; defender o meio ambiente; erradicar a pobreza absoluta; atenção especial aos trabalhadores; garantir educação para a igualdade social; transformar o Brasil em potência tecnologia; garantir a qualidade do Sistema Único de Saúde (SUS); prover habitação e vida digna aos brasileiros; valorizar a cultura nacional; combater o crime organizado; e defender a soberania nacional. A posse será no dia 1º de janeiro de 2011.

Do lado do PSDB, José Serra prometeu muita luta nos próximos anos. “Estamos apenas começando. Não é de adeus, mas com um até logo”, disse o tucano, garantindo que fará uma oposição responsável do governo Dilma.